GNU/Chato

Nota: Para outros significados de GNU, ver GNU (desambiguação).


Cquote1.svg Você quis dizer virgem gordinho e com tetinhas! Cquote2.svg
Google sobre GNU/Chato

GNU/Chato é toda aquela pessoa na faixa dos 15 a 18 anos que leu o site do Projeto GNU todo, ficou deslumbrada e passa seus dias importunando listas de discussão, canais de IRC com seu lero-lero filosófico. Normalmente um membro não-produtivo da sociedade que começou a usar Linux recentemente (inicialmente com Ubuntu) e depois partiu para usar Debian sob indicação de algum amigo. Sente ojeriza por usuários do SUSE e Red Hat (Fedora) porque algum amiguinho falou que eles tem um negócio lá que bloqueia alguma coisa que eles não entendem o que é. Enchem a boca para falar que o Linux é melhor, mas na verdade tem Windows instalado na sua máquina para quando precisam fazer atividades avançadas, como navegar na internet. Ficam bravos com pessoas que não sabem a diferença entre o GNU e o Linux (normalmente usuários de RedHat e Suse, ou mesmo de Mandriva ou Kurumin) sendo aconselhável não contrariá-las. Caso apresentem uma crise histérica peça para que vejam o changelog do último kernel ou alguma notícia sobre quando o próximo release do Debian será lançado, no Acre.

Outros alegam que este seria um homem de 30 anos ou mais que pensa da mesma maneira. O que piora ainda mais a situação, pois com 15 anos a pessoa mal sabe melar a cueca, então é aceitável um certo grau de burrice. Alguns dos mais velhos são politicamente ativos e tentam misturar desenvolvimento de software com posicionamento político. Todos tentam mostrar que existe alguma importância metafísica no uso de software livre. Geralmente associam uma forma de santidade a pessoas como Richard Stallman e em quase todas as ocorrências usam Debian e falam GNU/Linux.

Definição da BiologiaEditar

 
Momentos antes de entrar num canal sobre o projeto.

Espécie de inseto em extinção. Normalmente tem entre 15 e 21 anos e não sobrevive fora do seu quarto ou em ambientes com muitas pessoas. Vive com a ajuda dos pais e sonha em levar uma vida de viagens pelo mundo, dando palestras vestindo um manto. Só anda em bandos virtuais que se reúnem no IRC ou listas de discussão 7 dias por semana(e toda discussão particular acaba com uma indicação do canal/lista dos amigos uma vez que este não consegue vencer(ou achar que está vencendo) uma discussão sozinho). Não gosta de trabalhar, mas quer se tornar famoso, uma espécie de "guru", levantando teorias sobre o software dos outros (notadamente Linux, que tem em seu criador alguém que vive a debochar desses tais bichinhos).

Ubuntu/Chato ou UbuntontoEditar

  Burros demais para usar uma distribuição Linux de verdade!  
Slackusers sobre Ubuntontos

Mais uma espécie de militontos, que se reúne ao redor do mundo, entre Launchpads, canais de IRC, Listas, e no Jabber(não usam outro IM porque só o Jabber é GPL). São terrivelmente mais chatos que os Gnu/Chatos vivem defendendo o Ubuntu, que é Filho Bastardo do Debian, e que quando não negam sua paternidade, dizem que o Pai não paga pensão e que é um velho bêbado e patético além de ser brocha. Esses seres se aglomeram pelo mundo divulgando o Ubuntu (uma reorganização do Debian) que ganhou popularidade recentemente por ser facilmente manuseável pelas (massas) com a desculpa de ser de fácil instalação pelo uso do feature LIVE CD(Mas que na verdade, na verdade, ele só tenta copiar as facilidades do Windows usando a roupagem de software livre para fazer os pseudo-nerds/geeks se sentirem poderosos), se prolifera pelo mundo a fora, criado por um dos Nerds do Debian desgarrado chamado Mark ShuttleSpaceWorthGeek, que ficou trilionário depois e vender uma carrocinha de cachorro quente pra Verisign dizendo que era uma empresa de software bacana.

Os Ubuntontos normalmente são reconhecidos por (não) contribuir (gratuitamente) para o Ubuntu, traduzindo programas, e fazendo volume em canais de IRC, principalmente em uma rede de IRC predominantemente povoada de NERDS chamada FreeGeekNode, eles acham que estão contribuindo com algo nobre e que vão fazer parte de algo grande, que vai salvar suas almas aqui na terra, e encher seu ego. A maioria deles não entendem nada de computadores e nem sabem programar um videocassete, mas ainda assim insistem em usar Linux para (serem diferentes) e ganharem uma AURA NERD (com gpl)(O que é realmente estranho é o fato de eles exigirem código fonte nas aplicações, uma vez que 99,999% deles jamais tentou lê-lo, e os que tentaram, nao entenderam nada). Como todos os Nerds/Geeks e afins os Ubuntontos tratam os programas de computadores como se fossem personalidades, ou amigos, sendo capazes de pronunciar frases do tipo:

  Eu amo Python, ela torna minha vida mais prazerosa  

  O que tah havendo com o gcc, parece estar de mau humor.  

Atualmente têm-se verificado uma grande proliferação de Ubuntontos em faculdades com graduação em computação e de tecnologia(Em grande parte, resultado da "ação" dos grupos de software livre dos cursos de computação, que querem pesquisar algo, mas não tem peito (leia: QI) para pesquisar IA, gráficos teoria dos grafos, métodos numéricos ou qualquer coisa que valha a pena). Quase que na mesma proporção, encontram-se usuários de cursos que tem tudo a ver com Ubuntu (como PEDAGOGIA), pregando este *nix como a salvação da humanidade. O sistema Ubuntu tem várias versões, conhecidas como sabores (é de comer essa porra?), que se adaptam às preferências sexuais dos ubuntontos. Existem atualmente os sabores Xupabunto, Doukubuntu, Lustrabolabuntu e Edurobuntu. Além desses, existe o Ubuntu Mate, usado pelos gaúchos do pampa tchê, que praticam a milenar arte de tomar na (cu)íca o chá feita de erva Mate.