YOU GOT BOOST POWER

Virtualgame.jpg F-Zero GX é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Algum Belmont está matando o Conde Drácula.

F-Zero GX é o melhor ? jogo de corrida do GameCube, apesar disso não significar nada, quantos jogos de corrida você conhece pro GameCube? Só tem porqueira. Seu objetivo nesse game é pilotar hovercrafts, ganhar 20 corridas, comer a Jody Summer salvar o mundo e capturar os 151 pokémons, não necessariamente nessa ordem.

Formula Zero GayX
F-Zero GX cover.png

Você foi avisado

Informações
Desenvolvedor SEEEEEGAAAAA
Publicador Nintendo
Ano 2003
Gênero Racha
Plataformas GameCube e
Avaliação 3/10
Classificação indicativa Só quem tirou habilitação de caça

GX é o quarto jogo da franquia F-Zero, e o último jogo "de verdade" dela se você desconsiderar os jogos de GBA que ninguém nunca jogou e ninguém se importa. Apesar de fazer que nem um Vampiro e chupar coisa pra caralho do F-Zero X, GX discutivelmente ainda é o mais conhecido da série (pelo menos no mundo inteiro, nesse buraco de país todo mundo só faz falar do de Super Nintendo ainda), ele só não é o jogo mais conhecido que tem o Captain Falcon porque esse lugar ainda é de Smash Bros.

JogabilidadeEditar

 
Anakin Skywalker, personagem secreto.

O jogo oferece uma gama de opções de modos, entretanto todo mundo só vai naquele campeonato mesmo porque nunca tem paciência de ficar indo em Training ou Time Attack. Todos os 50 circuitos psicodélicos são completados em 3 voltas. Você tem 3 vidas e as perde sempre que é ownado pelo Deathborn, que te joga direto no buraco, ou se sua barrinha de HP acabar. Todo aspecto de estratégia, raiva, frustração e ódio Ikki, muito ódio, vem do fato de que a Barra de HP serve pra tudo:

  • Ela é sua vida, então sempre que você tomar peteleco de inimigo ou bater na parede descoordenado (mantenha em mente que os controles são extremamente precisos e a velocidade média de qualquer veículo tá entre uma shinneray tunada e um foguete da NASA, então isso acontece em 90% das curvas) ela diminui.
  • Ela é o seu nitro, então sempre que você usar turbo, o que você precisa usar para sequer ter chance de ficar pelo menos em 17º lugar, ela diminui.
  • Ela é o seu salário, então sempre que chegar boleto na sua porta ela diminui.
  • Ela é inversamente proporcional ao seu nível de corno, então sempre que ela diminui, sua gaia aumenta.
  • Sempre que a Jody Summer der para outro, ela diminui.
 
Jogador de GX ao ver uma curva

Sua barra só aumenta de novo se você passar nos campos elétricos da Tesla, que recarregam a bateria do seu celular e do seu veículo, ou se você ficar dando petelecada e giro de BeyBlade nos oponentes, o que é mais fácil de escrever do que fazer de fato.

Você pode selecionar um entre 1 milhão de personagens para as corridas, cada um com uma série de características próprias, tipo peso do veículo, capacidade de aceleração, facilidade nas curvas, tudo isso aspectos que o tornam pior que o Blue Falcon, que é o carro mais apelão. Se você quiser encarar a dificuldade ultra-hiper-insane-hard basta selecionar o veículo do Rubinho Barrichello.

Modos de JogoEditar

Modo Grand PrixEditar

O grosso do jogo, é onde você passa raiva indo contra 29 competidores em um dos 4 circuitos, cada um com 5 pistas de 3 voltas. Existem 4 níveis de dificuldade disponíveis, só 1 deles sendo relativamente Fácil, e você ganha mais pontos pra gastar em outros personagens e besteiras baseado em qual você escolheu. A cada 5 competidores que você destruir, você ganha 1 vida, o que vai ser importante porque nas dificuldades mais casca-grossa você começa com porra nenhuma e se morrer reseta tudo.

Diferente do Mario Kart, em que num torneio de 10 apenas 2-3 bots vão ser de fato competentes, de modo que você precisa ficar sempre entre os Top 3 para ter uma chance de vencer, em F-Zero as coisas tendem a descaralhear mais. Com 30 participantes na corrida, o nível de intelligência dos bots fica melhor dividido entre esses terços e nem sempre os mesmos corredores vão ter bons resultados em todas as corridas. É muito comum você conseguir sair em 1º Lugar no final do Torneio, mesmo tendo permanecido entre o 4º e o 10º lugar a corrida inteira. Isso, entretanto, não significa que o jogo seja mais fácil que Mario Kart. A partir da dificuldade Normal, ficar no Top 15 já é complicado, e nessa posição para baixo você definitivamente vai parar em caralho nenhum.

 
A cada dia que passa, estamos mais distantes de Deus

Depois de tanta dificuldade e sofrimento, sua recompensa por completar qualquer circuito é o infortúnio a oportunidade de ver uma entrevista com seu personagem. Nela, você pode escolher qual pergunta horrorosa o entrevistador horroroso vai perguntar pro seu personagem horroroso, a qual ele responderá com sua dublagem horrorosa. As respostas geralmente não tem conteúdo nenhum e são só zoação ou encheção de linguiça, tipo o Baba falando que vai sair de férias ou o Mighty Gazelle dizendo que tem uma namorada humana e ela chama ele de vibrador elétrico. Se você completar o circuito numa das 2 maiores dificuldades, além da entrevista você também vai poder assistir um """"""e n c e r r a m e n t o""""" para o personagem: Clipes de 30 segundos que parecem comercial japonês de chiclete, porque não fazem absoluto sentido algum e todo mundo parece um monstro deformado de elefantíase.

Alguns exemplos de finais são (mantenha em mente que tudo que vai ser descrito é o que de fato acontece mesmo):

  • Capitão Falcon salva um bebê de um trem enquanto a Mrs. Arrow só observa histérica. Ele dá um saltão por cima do trem, salvando a criança, mas rasgando suas calças.
  • Dr. Stewart dança feito uma biba louca ao som da trilha sonora de Matrix, viajando nos cogumelos até levar um baque.
  • Samurai Goroh tira uma racha com um homem de platina, os dois em veículos invisíveis numa rua de casas japonesas da papel. Ele desacelera para que Silver Neelson atravesse, mas trolla o velho e corta o sinal antes dele passar. O velho então corre feito um ninja e dá uma cascudada nele com a bengala.
  • Jody Summers faz uma dança performática enquanto flutua pelo espaço. Ao invés de fita ela usa anéis de estrelas.

Raiva Story ModeEditar

A principal inovação do jogo é o seu Modo História que ninguém no mundo jamais conseguiu ter a paciência e falta do que fazer para zerar. Nesse modo você controla o Captain Falcon em aventuras sem pé ne cabeça, horrivelmente animadas com computação gráfica de Silent Hill 1, que vão desde ele apostando corridas valendo o toba, a ele disputando racha na cidade com os Teriyaki Boys, até mesmo ele indo 1x1 contra o Satanás e outras bizarrices do tipo.

Esse modo também é descrito como um "Corredor Polonês de 5 horas de duração". Se um dia você pegou esse jogo para jogar quando criança você definitivamente não levou menos que 6 meses para completar tudo. Literalmente todas as missões são cabulosas e como se não bastasse ser capaz de sequer completar elas, você também precisa juntar pontos suficientes para poder comprar e jogar a próxima. A pegadinha está no fato de que você raramente vai conseguir pontos o suficiente na primeira vez para comprar a próxima, e vai precisar ficar indo pro modo Grand Prix pra levar mais chibatada dos bot e apanhar esmola do chão.

A história se passa depois do F-Zero X, no qual o Capitão Falcon foi o grande vencedor. O Comitê do F-Zero desenvolve 2 novos torneios que são feitos simultaneamente, um onde eles reutilizam todo o elenco do jogo passado e outro no qual eles adicionam personagens novos horríveis. No final os vencedores desses 2 grupos devem se enfrentar na maior racha em linha reta do Universo

Prólogo: Apresentando os "Vilões"Editar

No prólogo do jogo acompanhamos o Black Shadow, vilão dos jogos passados, enquanto ele foge do novo vilão malvadão brabo com nick de Modern Warfare: Deathborn. Obviamente o vilão antigo não vai conseguir derrotar o novo, e o Black Shadow bate o carro e se fode todo. Com sua voz de Waspinator, Shadow implora para que Deathborn não o mata, e já que o jogo ficaria sem alguns capítulos do modo história se ele fizesse isso, o Deathborn decide dar mais uma chance pra ele derrotar o Falcon antes de vazar.

Capítulo 1: FillerEditar

O jogo já começa bem, com Capitão Falcon andando pelas ruas como se fosse a porra do Rick Deckard até chegar no seu quitinete onde treina um pouquinho no modo simulação. Apesar de supostamente ser uma missão de treino, esse capítulo já é difícil pra caralho, te forçando a coletar uns pacotes de energia em uma pista super precisa antes mesmo de você sequer entender direito como as mecânicas do jogo funcionam.

No final dessa capítulo o Falcon liga a TV para assistir Malhação, mas ao invés disso acaba vendo um comunicado do Black Shadow, um super vilão universalmente procurado, anunciando em TV Pública suas intenções de não só competir, mas também ganhar o Torneio de Corrida mais publicamente conhecido de todos.

Capítulo 2: Filler Samurai EditionEditar

 
Resumo da primeira metade do modo história

No primeiro de muitos capítulos que não tem nada a ver com o resto da história e são completamente irrelevantes, porém não fáceis, Falcon é emboscado por seu rival, Samurai Goroh e sua gangue de figurantes. Goroh está puto pelo fato de Falcon ter vencido o último torneio e o desafia para uma racha. Ao invés de negar e simplesmente continuar sua vida como antes, Falcon aceita e os dois competem num canyon na casa do caralho cheio de pedregulhos gigantes caindo sobre os dois o tempo todo.

O bot do Goroh rouba tanto que se você inventar de ultrapassar em qualquer momento ele subitamente recupera todo seu nitro e ganha 300 km de velocidade a mais, abrindo não só quilômetros de vantagem em relação a você, mas também as pregas do seu cu. O único jeito de vencer essa corrida é esperando até o final dela para ultrapassar (porque ai o bot não vai ter mais tempo de roubar), ou torcendo para as pedras matarem Goroh, o que nunca acontece.

Capítulo 3: Filler Vegas EditionEditar

Falcon para num bar posto de água para beber e depois dirigir para se hidratar e acaba se deparando com o velho mais caquético da galáxia, Silver Neelson, que tem 200 anos de idade, artrose em todos os membros, catarata nos dois olhos, mas ainda assim compete porque nunca ganhou nada na vida. Ele reconhece Falcon e de alguma forma o convence a participar de uma corrida valendo o prêmio do Silvio Santos. Já que ninguém ia competir se soubessem que ele está na corrida, o Capitão precisa entrar nela disfarçado de Elke Maravilha.

Talvez um dos estágios mais fáceis do modo história pelo simples fato de que é "só" uma corrida, tudo que você precisa fazer para ganhar é saber utilizar os atalhos e não afobar muito seu nitro. No final os dois recebem o prêmio, mas depois de ver num noticiário que o Black Shadow tá aprontando coisa, o Falcon vai embora sem pegar sua parte.

Capítulo 4: Filler Osasco EditionEditar

No caminho pro lugar que o Black Shadow tá aprontando coisa sério mesmo, o modo história inteiro é "Falcon tá indo pra um canto fazer alguma coisa, ele decide parar e coisas acontecem" Falcon é emboscado por um pavilhão de Carandiru liderado por Michael Chain. Eles mais uma vez desafiam Falcon para um racha, só que Falcon é sensato o suficiente para recusar. Não satisfeitos, eles decidem perseguir o Capitão mesmo assim e forçar ele a destruir todas as suas naves.

Outro capítulo cabuloso, nele você precisa não só vencer a corrida antes do tempo acabar, mas também derrotar o líder da gangue. Com quase nenhuma faixa de recarregamento no caminho, você deve recuperar seu HP e seu turbo destruindo outros veículos e causando milhões de dólares em danos de propriedade à estrada. Boa sorte, quem passa nessa fase geralmente faz isso com 1-2 segundos sobrando no relógio.

Capítulo 5: Resgatando uma MocinhaEditar

 
Jody irreconhecível devido a radiação... ou só o CG feio mesmo

No primeiro capítulo em que alguma coisa de fato acontece, Falcon chega no local do crime, encontrado a cidade em perigo e descobrindo que Jody Summers, uma das heroínas da série e o eye candy do jogo, está preso dentro de uma usina que pode explodir a qualquer minuto. Já que mulher não sabe dirigir, Falcon decide ir lá pra salvar ela.

Nessa missão você tem 1 minuto pra percorrer 15 km de túnel explosivo, cheio de detrito, fio exposto, poços de fogo e radiação nuclear no caminho. Se errar um movimentozinho sequer, qualquer que seja, você provavelmente já fez merda e vai precisar reiniciar. Se conseguir passar, o Falcon salva a Jody e encontra o Black Shadow.

Capítulo 6: Capitão Sandra BullockEditar

 
No futuro não existe um 38. para que você possa simplesmente matar alguém

Black Shadow desafia Falcon a resolver tudo num X1, 5 minutos sem perder a amizade, ali naquele instante. Apesar de ser plenamente capaz de simplesmente meter um Falcon Punch no vilão e ganhar, Falcon recusa e fala que os dois vão resolver as coisas na pista esquecendo que eles já estão numa pista. Enraivecido, Black Shadow então carrega um kamehama enquanto Falcon só observa sem fazer nada e tem seu corpo paralisado. Blood Falcon, o chupa saco do vilão, se revela, e ao invés dos dois simplesmente matarem o mocinho naquele instante, como bons vilões que são, resolvem brincar de Velocidade Máxima só que sem o Keanu Reeves e botar o Falcon pra dirigir o carro com uma bomba.

Nessa missão, assim como no filme, se você desacelerar muito o carro explode. Para seu azar, a pista está mais carregada que trânsito em São Paulo, incluindo caminhões de construção e barraquinha ambulante de vender caldo de cana. A maior dificuldade aqui vai ser não ficar esbarrando em tudo a cada 5 segundos. É mais fácil você morrer de perder todo seu HP do que da bomba explodir, boa sorte de qualquer jeito. No final da missão, Falcon, por pura e completa sorte e acaso, encontra um jeito de remover a bomba do carro, pousa numa estrada estável e segue seu rumo até o torneio.

Capítulo 7: O Tal do Torneio F-ZeroEditar

Falcon finalmente chega no local do torneio, surpreendendo ninguém a não ser Black Shadow, que realmente achou que seu plano ia funcionar. Os dois se xingam de novo, coisa de sempre, tipo Goku e Freeza no Super, e a corrida começa.

 
Quiçá uma das telas mais raras da história e um momento que você só verá aqui mesmo

Talvez o capítulo mais difícil do jogo, porque todos os bots vão roubar, são extremamente agressivos, e só os personagens mais apelões deles estão na corrida. Black Shadow vai sempre estar na sua frente e sempre que você for tentar fazer absolutamente qualquer coisa, Blood Falcon vai surgir na sua traseira pra te dar um baculejo e fazer seu carro explodir. Literalmente uma das estratégias mais legítimas para passar essa fase é executar um movimento muito específico no começo dela que vai danificar ou destruir o Blood Falcon, deixando as coisas 10% mais justas.

Se por um milagre divino você conseguir passar sem desenvolver autismo, Falcon é dado como vencedor e levado ao pódio, onde receberá o Cinturão de Campeão. Nessa hora, Deathborn aparece puto por um portal do inferno, provando que poderia ter feito isso em literalmente qualquer momento da história. Por ter falhado, ele mata Black Shadow e desafia Falcon para uma racha derradeira, 1X1 na pista do inferno. Falcon não pondera o fato de que isso seria extremamente injusto, tendo em vista que Deathborn é basicamente o Satanás e estaria competindo em casa, e aceita sem mais delongas.

Capítulo 8: Tirando Racha com o SatanásEditar

 
E isso nem é a coisa mais insana que rola no jogo

Falcon literalmente dirige até o inferno para tirar sua racha com Deathborn, que explica que o Cinturão F-Zero e o Cinturão do Submundo são formas condensadas de luz e trevas e que juntos possuem o poder de destruir o universo (??????). Falcon, obviamente, não pretende deixar Deathborn fazer isso, 1º porque ele é o herói do jogo e 2º porque ele mora no universo. Com isso, a corrida derradeira entre os dois é iniciada.

Deathborn é de longe um dos bots mais roubalhões do jogo e literalmente vai passar todas as 3 voltas ou na sua frente, ou diretamente na sua traseira cheirando o seu cu. Entretanto, ele é só um ao invés de 29, então o Capítulo 7 continua sendo o mais difícil. No final da missão, Falcon o derrota e Deathborn fica tão incrédulo que conseguiu perder pro protagonista que se distrai, caindo num poço de lava cheio de tubarões robóticos laser e explodindo junto com seu carro. Considerando que ele é o Satanás, ele possivelmente passa bem, mas nunca saberemos. Vitorioso, Falcon é recompensado com um mega cinturão de ouro, uma combinação dos dois cinturões, o que efetivamente dá a ele, um caçador de recompensas que sabe dirigir carros rápidos, o poder de um Deus.

Capítulo Final: Falcon literalmente enfrenta os Lordes da Criação e salva o universo com uma rachaEditar

 
O que acontece quando você pede pra os japas escreveram a história do seu joguinho de correr

O título não é uma brincadeira. Enquanto tá só mais uma vez relaxando no seu canto, 3 entidades de luz oniscientes, onipotentes e onipresentes se manifestam para Falcon. Elas dizem se chamar O CRIADOR, tendo criado todo o Universo, incluindo o próprio Deathborn, que segundo eles foi sua maior criação. Eles também explicam que a força da luz e a escuridão são uma mentira (então Falcon não tem os poderes de um Deus), que apesar de serem literalmente capazes de fazer qualquer coisa, pretendiam usar Deathborn para manipular o universo (Como? Porque? Ninguém sabe) e que agora vão tomar controle da alma de Falcon para fazer dele o novo Anticristo.

Os criadores então teletransportam Falcon para uma outra dimensão e o desafiam para uma corrida valendo sua alma e o destino de todo o universo. Se você completou as outras missões e chegou até aqui, essa missão está longe de ser a coisa mais difícil da sua vida e você provavelmente vai derrotar Deus com facilidade. A vitória de Falcon expulsa os Deuses do reino da Criação, efetivamente banindo eles da realidade como ela existe. Completamente inabalado por tudo que acabou de presenciar, Falcon resolve dar uma relaxada antes de sair pra labutar na segunda-feira seguinte.

Modo Vs.Editar

 
Independente do modo que escolher, se acostume com essa telinha

O de sempre, 2-4 amiguinhos podem competir entre si nesse jogo dos infernos. Geralmente costuma ser mais difícil pelo simples fato de ser quase impossível saber o que você está fazendo com 1/4 da tela reduzida, sendo quase garantia que você e sua turma vão acabar o dia competindo pra ver quem fica em 5º lugar, porque os bots simplesmente não perdoam.

Modo Time AttackEditar

Outro modo auto explicativo. Selecione qualquer pista do jogo e tenta completá-la no menor tempo possível. Pelo jogo se basear tanto em memória muscular e memorização das faixas, aqueles jogadores realmente bons no jogo conseguem completar esses desafios de olhos fechados.

Modo CustomizaçãoEditar

É aqui onde você compra personagens, capítulos do modo história, faixas de músicas, pistas e peças para seu veículo customizado. Na versão do jogo lançada no Burundi é possível destravar os personagens Lula, Rayman, Tiazinha Anakin Skywalker, Michael Schumacher e Dr. House.

F-Zero AXEditar

 
O destino de toda máquina do AX

F-Zero AX é uma contraparte arcade do GX, que apesar de ter sido lançada em cada um dos 4 cantos do mundo, ninguém conhece porque cada ficha do jogo era uma facada. Falando de forma ampla, a base dos dois jogos é a mesma, e por "mesma" entenda-se que é o F-Zero X num hardware novo. Apesar de um dos pontos de venda dessa versão ser o fato de que possui conteúdo "exclusivo", tudo que está presente nela pode ser desbloqueado no GX, embora possivelmente seja mais fácil você encontrar, comprar e transportar pra sua casa uma máquina do AX do que completar o Story Mode na dificuldade mais alta.

No mais, esse conteúdo original se trata de 10 novos personagens (que também são os únicos personagens do GX que não são do X) e 6 pistas novas. Os personagens novos são em sua maioria esquisitões bizarros que ninguém tem muito interesse de usar e o que não falta na versão do GameCube é pista cabulosa de cair o cu do palhaço, então pra que adicionar mais meia dúzia dessas desgraças.

PersonagensEditar

F-Zero GX tem personagem pra caralho. Todo mundo do X voltou e o jogo ainda traz alguns novos, porém a maioria deles são completamente inúteis, de aparências feias e carros ruins, o que significa que você provavelmente não vai jogar nem com metade do elenco. O que é uma pena (Ou Não) porque GX tem bem mais conteúdo envolvendo eles do que os jogos passados, com as entrevistas e os filmezinhos de "comédia" que passam no final, para a alegria de cada nerdola. Consta na lista dos personagens espécies diversificadas como humanos, aliens, monstros, dinossauros, mutantes, ciborgues, máquina caça-níquel, venezuelanos, heróis, vilões, velhinhos resmungões e aberrações no geral. Os personagens são:

 
Captain "Falcon Punch" Falcon (#07 Blue Falcon):
Captain Falcon apesar de ser o protagonista e garoto propagando da franquia, curiosamente é o piloto de número 7. Mundialmente famoso por criar o golpe mais fodástico do Universo, conhecido como Falcon Punch, capaz de derrubar um exército de adeptos de Clodovil com apenas uma faísca do seu poder, e utilizá-lo apenas em franquias que não são a sua. Falando em Smash Bros., Falcon um dia, junto com seu parceiro furry Raposa McNuvem, foi um dos personagens mais desgraçados do jogo. Hoje em dia ele é mais um meme mesmo.
 
Mighty Gayzelle (#01 Red Gazelle)
Piloto fracassado que outrora sofreu um acidente na corrida, quase morreu e teve que parar de correr. Foi reconstruído a partir de peças enferrujadas roubadas de um ferro-velho intergaláctico. Pilota uma nave de nome Red Gazelle, apesar de seu corpo de ciborgue ser, em quase todos os sentidos, uma forma de trapaça, dificilmente fica entre os 6 primeiros colocados quando a CPU o escolhe, o que prova que é um dos piores pilotos do game, mesmo usando o número 1 no carro.
 
Jody Summer (#02 White Cat):
Todo jogo precisa de um atrativo visual e ela é um dos exemplos, sendo uma lésbica gostosona que resolveu participar das corridas para pegar as demais competidoras. Uma das mocinhas, ela usa um "uniforme militar" de spandex todo colado nos peito e na bunda, deixando os músculos visíveis para quem tiver interessado em peitar com ela. O único que conseguiu se aproximar dela foi o próprio Captain Falcon durante uma das missões do modo história, onde foi resgatada do vilãozão malígno.
 
Dr. Stiuart (#03 Golden Fox):
Cansado de trabalhar naquele seriado habitual com uma miséria de salário, Dr. House resolveu se aventurar no mundo das competições de F-Zero. Pilota a Golden Fox, porém, à cada dia tem se convencido mais de que foi uma furada abandonar o seriado para participar das corridas. Além de ninguém se lembrar que ele tá na franquia desde o primeiro jogo, não consegue ficar nem entre os 15 primeiros colocados na maioria das competições. É conhecido pelos nerds no game como "Dr. Fracasso", uma vez que possui 10 inúteis anos de experiência e ainda não conseguiu deixar de ser um péssimo piloto.
 
Baba (#04 Iron Tiger)
Babaca é um dos pilotos mais odiados. Caracterizado por supostamente ser a cota LGBT do game, não passa de um playboy poser que passa batom e usa uma roupitcha colada com detalhes de tigresa e as pernas à mostra para ver se consegue atrair seus bofes. Nunca consegue porque tem uma das piores dublagens do jogo, na qual eles pagaram um refri e um salgado pro mendigo da esquina tentar imitar o Ele. Apesar de tudo isso, frequentemente é visto chegando em 6° ou 7° lugar, o que contribui para a ira de qualquer jogador que não passa do 10°.
 
Samurai Gordo Goroh (#05 Fire Stingray):
O Bola do Pânico é um samurai obeso que foi despedido de seu emprego como segurança do Imperador do Japão por constantemente ser pego comendo rosquinhas e se enchendo de gordura trans durante o horário de trabalho. É um antigo rival do Captain Falcon, mas é sempre deixado de lado por existirem personagens mais legais como Black Shadow e Deathborn. Ele também é o único personagem da série que canonicamente comeu alguém, visto que possui um filho: Dai Goroh. Não costuma ficar entre os 6 primeiros, ficando sempre do 15° pra cima, lá na carreira do 20° lugar.
 
Boku no Pico (#06 Wild Goose):
Pico é um ET fodão, assassino, agente especial e desgraçado do game. Conhecido por ser extremamente agressivo, faz parte de uma raça de Aliens que quer dominar o mundo e se deliciar com as entranhas de suas vítimas num churrasquinho de domingo. Possui uma nave desgraçada que deixa qualquer um comendo poeira, sobretudo no nível mais difícil, onde não se consegue ver nem a cor da nave dele à frente. É muito comum surgirem pilotos que morrem de medo de Pico transformá-los em empada caso o ultrapassem. Porém, muitas pessoas xingam o desgraçado pelas costas, uma vez que ele pilota feito um bêbado fugindo da reabilitação e possivelmente causou a morte do Ayrton Senna.
 
Octomom (#08 Deep Claw):
Octoman é um alienígena com cara de polvo. Ele é muito procurado por vadias hentai devido aos seus tentáculos, porém, prefere mulheres da mesma espécie que ele, motivo pelo qual visita frequentemente o zooólogico aquático em busca de polvas no cio. Geralmente bota os tentáculo pra trabalhar e fica em 4° ou 5° lugar, sendo um dos mais rápidos e que mais dão raiva nos nerds, sobretudo no nível mais difícil.
  Mr. Pandemic Education (#09 Great Star): Mr. EAD é um gordo fudido cheio de referência da Nintendo e do Super Mario no seu design. Na corrida, ele utiliza seus poderes de conexão de internet ruim, microfone estourado, professor tecnologicamente analfabeto e aluno batendo punheta para, assim como a Educação Brasileira, ficar em 57º lugar sempre.
  Pai do Star Fox (#10 Arwing Little Wyvern): Não há muito o que se dizer sobre ele além do fato de que é uma versão humana bizarra do James McCloud. Na história, cansado de sempre morrer na versão original e nos 2 remakes de Star Fox 64, decidiu montar um grupo chamado Galaxy Dogs e participar do F-Zero Grand Prix, no qual deixa de ser um personagem inútil para ser um dos turbinados que em todas as vezes sem exceção, fica sempre entre os 6 primeiros competidores. Costuma ser um dos preferidos dos nerds.
  Mamaco (#11 Era pra ser Macaco Louco, mas se chama Mad Wolf): Billy é um primata burro que vive coçando a cabeça. Originário do Planeta dos Macacos, resolveu participar das competições de F-Zero depois ter sido expulso de seu planeta de origem por roubar 10 quilos de banana do supermercado. É um piloto muito ruim e que todo mundo evita escolher por não ser interessante e ter uma história chata pra cacete. Costuma ficar entre o 15° e o 20° lugares.
  Super Piranha (#12 Super Piranha): Kate Allen, conhecida em outras vidas como Rochelle, é uma cantora e dançarina de Discoteca dos anos 70. Além de ser responsável por cantar em toda santa abertura do Grande Prêmio de F-Zero, é uma maldita que irrita qualquer jogador por nunca sair das 10 primeiras colocações, e pilotar um carro filho da mãe de nome Super Piranha, que além de te cortar sempre, também leva sua casa e carro no divórcio.
  Zoda (#13 Death Anchor): Zoda é um maluco, insano, louco, depravado e psicologicamente perturbado, sofrendo de paranoia, esquizofrenia, transtorno bipolar, psicopatia, entre outros. Um dia ele já foi humano, mas sua loucura fez com que transformasse seu corpo ciberneticamente, adicionando inclusive uma mangueira que vai de seu cu até seu outro cu cabeça, por onde injeta drogas. Tem uma grande rivalidade com Super Arrow. Suas motivações parecem ser a mesma do Coronga do Heath Ledger. Sua nave tem um dos menores HPs do jogo, então raramente você verá um deles nas primeiras colocações.
  Mocinho Genérico (#14 Astro Robin): Jack Levin não passa de um playboy ídolo pop adolescente que compete para se auto-promover e vender lancheira com sua cara. Seu objetivo mesmo é atrair retardadas iludidas para cama, o tipo de garota que nunca teve pai e que se vende por um buquê de flores, uma barra de chocolate e um "eu te amo" desinteressado no pé do ouvido. Em termos de habilidade, não passa de um perdedor que sempre fica entre o último e o 15° lugares. É comumente confundido com o Johnny Bravo, com a única diferença de que esse último escorrega no tomate.
  Gex (#15 Big Fang): Bio Rex, carinhosamente apelidado de Riptor, é um dinossauro mutante, sanguinário, miserável, que é viciado em coxas de mamute. Compete para mostrar sua superioridade em relação aos seres-humanos. Pilota uma nave fodônica filha da puta, que põe medo em qualquer um jogador que a vê se aproximando. É um dos três competidores mais desgraçados, e sempre fica entre os 3 primeiros lugares. Costuma dar 2 voltas em todos os personagens, sendo impossível alcançar essa praga, sobretudo no nível mais difícil, no qual faz os nerds chorarem de tanta raiva após terminar todas as voltas antes que os mesmos saiam da primeira.
  Deu Scul (#16 Sonic Phantom): Filho do Esqueleto, The Skull é um competidor milenar que foi incrivelmnete fodástico em vida. Algum tempo depois, foi novamente revivido para competir no grande prêmio de F-Zero, para a infelicidade dos jogadores. Ao lado de Bio Rex, The Skull é inalcançável. Qualquer um que vê essa ossada em campo, automaticamente desiste de competir, pois o filho da puta não sai dos 3 primeiros lugares. No nível mais difícil, prepare-se para vê-lo passar por você 73 vezes antes que você consiga terminar a primeira volta.
  Ex do Goroh (#17 Green Panther): Antonio Guster não passava de só mais um puxa-saco do Samurai Goroh. Porém, foi abandonado pelo gorduchão na mão da polícia para apodrecer na cadeia. Felizmente, foi libertado por bom comportamento em 3 dias (vale ressaltar que a prisão na qual ele foi confinado encontrava-se no Brasil). Agora, compete com o único objetivo de humilhar Samurai Gordo na frente do público. Infelizmente, nunca consegue atingir seu objetivo por não conseguir passar do 23° lugar quase sempre.
  Ranger Verde (#18 Hyper Speeder): Após se cansar de atuar em filmes de quinta categoria, Crocodilo Dundee resolveu vestir uma roupa ridícula e caçar criaturas e aberrações por toda a Galáxia. Quando teve conhecimento de Bio Rex, se comprometeu a capturar a criatura para vender no mercado negro proteger as pessoas. Infelizmente, apesar de pilotar uma máquina de nome High Speeder, esse nome é irônico apenas porque é lento pra cacete. Porque um caçador de bestas exóticas ia saber pilotar um hovercraft? Não sei, mas é muito comum encontrar Dundee entre os 10 primeiros colocados, muitas vezes sendo visível o mesmo disputando um racha com Roger Buster.
  Dádiva dos Ninjas (#19 Star Wolf Space Angler): Leon (vulgo Wolf O'Donnell) é mais um plágio de um personagem de Star Fox presente no jogo. É um lobo humanóide que compete para salvar seu planeta da pobreza extrema. Com esses dados, renomados vagabundos sugerem que Leon seja na verdade um morador da África, mais precisamente, da Etiópia, ou simplesmente a fursona do Dhalsim. Ninguém perde seu tempo escolhendo ele por ser um dos piores do jogo.
  Capitão Paraguai (#20 King Meteor): Super Arrow é um superherói desempregado que resolveu se tornar um piloto qualquer após ter seu pedido de emprego recusado pela Marvel e pela DC Comics. Assim como boa parte dos personagens, quase ninguém escolhe ele. Até mesmo quando a CPU o escolhe no nível mais difícil, ele não sai do 23° e 24° lugares.
  Gracyanne Barbosa (#21 Queen Meteor): Mrs. Arrow é a esposa e escrava sexual de Super Arrow (mas só nisso ela é escrava, afinal quem manda na casa é ela). Assim como o marido, não passa de uma heroína fracassada que sonha em um dia ser como a Mulher-Maravilha ou a Tempestade. Pilota um liquidificador ambulante idêntico ao do marido e reveza o 23° e 24° lugares com seu marido.
  O Gordo e o Magro (#22 Twin Noritta): Gomar e Shioh são um casal de incels enrustidos que mais parecem dois troncos de madeira, filhos de Mokujin com uma puta humana. São rápidos pra cacete e ficam sempre em 9° ou 8° lugar. Também né, tem dois motores essa porra dessa nave.
 
Francisco Cuoco (#23 Night Thunder):
Silver Neelsen é o Gabby Jay do F-Zero GX e é o portanto o pior competidor de todos. É um velho gagá nas últimas que é mais lerdo do que Mr. EAD, Antonio Guster, Super Arrow e Jack Levin juntos. Compete por já ter se aposentando e não ter mais nada de útil pra fazer. Espetacularmente, sempre fica em última colocação. Com exceção do modo mais difícil, no qual ele sempre fica em penúltimo, já que o último lugar provavelmente será ocupado por você.
 
Mr. Catra (#24 Wild Boar):
Michael Chain é um competidor do gueto, das quebrada, das periferia e dos canto escuro do Rio de Janeiro. Faz parte de uma gangue de rappers que reúne mais de 10.000 fãs de 50 Cent e Akon. Compete para mostrar que quem manda nessa porra são os mano, apesar de sempre ficar da 18° posição pra baixo.
 
Puta Desgraçado de Merda (#25 Blood Falcon):
Blood Falcon não é nada mais nada menos do que um Captain Falcon com uma roupa vermelha e um capacete roxo com o desenho de uma caveira. Pela falta de criatividade da empresa, esse personagem foi criado para ser mais um clone que não passa de um figurante nos games da Nintendo, assim como Dark Link e Dark Samus. A única diferença é que não usaram o "Dark" para nomeá-lo por ser um termo já desgastado. Na história não passa do chupa saco do Black Shadow e vai ser a razão pra você quebrar seu controle no Chapter 7 do modo história.
 
Han do Velozes e Furiosos (#26 Wonder Wasp):
John Tanaka é apenas um mecânico que resolveu competir e que detém uma paixonite secreta por Jody Summer. Infelizmente, como ela é mais chegada no outro time, o mesmo fica frustrado por saber que nunca terá chances alguma com a mesma. Costuma ficar em entre 22° e 19° lugares, não passando de um comeptidor de quinta categoria.
  Você (#27 Mighty Typhoon): Draq é o estereótipo dos fãs de F-Zero: nerds fanáticos e glutões que ficam o dia inteiro em casa tomando café e coca-cola com Doritos enquanto ficam em casa o dia inteiro jogando os jogos de suas séries favoritas feito os perfeitos desocupados que são. É sempre um dos últimos colocados e nunca é escolhido por ninguém, isso quando não fica criando teias de aranha na loja de pilotos.
  Jason Statham (#28 Mighty Hurricane): Roger é apenas um entregador que entra nas competições por acaso para pegar um caminho mais curto para fazer suas entregas. Mesmo não dando a mínima para as competições, está semrpe revezando o 7° e o 6° lugares com Baba.
  Possivelmente Ebedófilo (#29 Crazy Bear): Dr. Clash é um cientista doido e engenherio que vive personalziando suas naves com apetrechos esquisitos como pneus, rodas e a rebimboca da parafuseta. Além de ter um dos piores designs do jogo, também é um corredor inútil que está sempre entre os colocados medianos, como todo figurante irrelevante.
  Black Corno (#30 Black Bull): Black Shadow é o terceiro integrante da chamada Triforce FDP de F-Zero, juntamente com Bio Rex e The Skull. Juntos, os três constantemente revezam suas colocações entre 1°, 2° e 3° lugares. Possui um estilo fodônico, uma nave fodônica, uma personalidade fodônica (menos no modo história, onde apanha do Deathborn) e juntamente com os outros dois, é mais rápido do que Flash, Ligeirinho, Sonic e Papa-Léguas juntos (embora na sua mão o troço seja uma lesma em comparação com os outros). O máximo que você pode conseguir quando os três estão em jogo é um 4° lugar no nível mais fácil, já que os três são mais rápidos do que o Deathborn. Vem a ser também um dos principais inimigos de Captain Falcon, que sempre acaba dando uma surra daquelas nele com seu imbatível Falcon Punch.
  Fat Corleone (#31 Fat Shark): Também conhecido popularmente como Rei do Crime, Don Genie é um gordo ricaço e possível pai de Wario. Por ser extremamente capitalista e mercenário, só compete para promover sua empresa de viagens e depois sair por aí para se exibir e esfregar toda a sua fortuna na cara os demais competidores que não passam de pobretões, motivo pelo qual é um dos mais odiados da competição.
  Nerdola Patético (#32 Cosmic Dolphin): Digi-boy é o personagem preferido dos nerds. Formado na Einstein Academy, é um pirralho virgem que fica o dia todo em casa personalizando sua nave e jogando Tíbia e Ragnarok, acompanhado de uma coleção em Blu-Ray de filmes de Terror e Ficção Científica, quadrinhos do Batman e animes como Naruto e Bleach. Apesar disso, possui uma nave rápida que vira motivo de ira quando os nerds o escolhem.
 
Florzinha, Lindinha e Docinho (#33 Pink Spider):
Dai San Gen são trigêmeos primos da Dercy Gonçalves. São três velhinhos resmungões dos quais é impossível diferenciar se são do sexo masculino ou feminino, o que sugere que a suposta mulher dos três é na verdade lésbica e fez cirurgia de troca de sexo durante a juventude. Pilotam a Pink Spider, e não costumam ser uma boa escolha na hora das competições.
  Heaven Smile (#34 Magic Seagull): Spade é um artista de circo fracassado que foi mandado pro olho da rua depois de assustar frequentemente as criancinhas que iam assistir as performances circenses. Apesar de ser o personagem mais esquisitão e bizarro, você nunca verá ele porque ele só fica disponível para compra depois de terminar o Modo História no Hard.
  Gorozinho (#35 Silver Rat): Dai Goroh é um fedelho catarrento e metido à valentão que vem a ser filho do Samurai Goroh. Não passa de um pivetinho irritante que vive torrando a paciência de todo mundo, lembrando muito a imagem do típico irmão mais novo irritante que você tem aí te enchendo nesse exato momento.
 
Pussy Ramode (#36 Spark Moon):
Princia Ramode é uma patricinha princesa de reino de Desert Kingdom, também conhecido como Sunagakure no Sato. Compete apenas por ser uma princesinha mimada que simplesmente decidiu participar das competições e pronto. Também só é escolhida por nerds punheteiros, uma vez que possui uma nave da pior qualidade.
  Rejeitada de SSX (#37 Bunny Flash): Lily Flyer é uma das preferidas dos nerds punheteiros por ser uma das mais gostosas de lá. Frequentemente pode ser encontrada em quartos de motel intergalácticos com a Jody Summer. Costuma ficar em colocações medianas, mas sua nave é bastante rápida, sobretudo quando é escolhida pelos viciados.
  BJ (#38 Groovy Taxi): PJ é um taxista alienígena que pilota uma nave estúpida e com um design porco, afinal é uma nave-táxi. É um nanico que apesar de ter uma nave com um dos piores designers da série, corre muito rápido e pode te deixar pra trás num piscar de olhos. Entrou nas competições por acaso, pois seu objetivo é na verdade á todo custo tentar alcançar os competidores velhacos que passam o calote nele e não pagam a viagem de táxi.
 
Que Que Que? (#39 Rolling Turtle):
QQQ é um robô inútil que foi feito com as peças que sobraram da reconstruçãod e Mighty Gazelle. Logo, não passa de um robô sem-graça, imbecil e inútil que não serve pra nada e só te faz perder tempo caso o escolha, mesmo sendo soado pra cão para liberar esse ferro-velho.
 
Ikki (#40 Rainbow Phoenix):
Phoenix é o possível bisavô de Viewtiful Joe. É um policial espacial encarregado de meter a porrada em qualquer um que sair da linha. Seu objetivo nas competições de F-Zero é juntar os criminosos, arruaceiros e vândalaos no sarrafo, sendo que pilota uma máquina que apesar de grande, deixar qualquer um à ver navios. Costuma ficar entre os 10 primeiros quando participa das corridas.
 
⸸Deathborn 666⸸ (#00 Dark Schneider ):
Deathborn é o famoso chefão do jogo. Ele é agressivo e como todo criminoso do Lado Negro da Força, seu único objetivo é espalhar caos e destruição e tentar humilhar a todo custo o protagonista, além de querer dominar o mundo. Pode-se dizer que seja o único vilão de algum game de corrida relevante, já que além de estiloso e causar dor de cabeça em qualquer um nas competições, ele é extremamente mal. Para liberá-lo, precisa-se zerar tudo o que tiver no jogo na dificuldade mais difícil possível, o que torna uma tarefa impossível completar a campanha na dificuldade Normal, o que já impossível pra quem não é autista. Somente eles conseguem liberá-lo sem cheats. Curiosamente, mesmo sendo o chefão do jogo todo, não consegue ser mais rápido do que Black Shadow, Bio Rex e The Skull, motivo pelo qual ele não é o mais odiado do game.

F-Zero GX 2 quando?Editar

 
Falcon, que há mais de 20 anos se sustenta com seguro desemprego, até hoje aguarda o anúncio de uma sequencia

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Se depender do Miyamoto, nunca. A franquia tá mais morta que os pais da Suzane Richthofen. O último jogo, que, diga si di passagi, não passa de um produto meia boca de GBA, foi lançado há quase 20 anos atrás. Por mais que a fanbase da franquia negue, o interesse do público geral por um "jogo hardcore de corrida jato" é menor que o interesse por Jogos de luta, que por sua vez, atualmente, representam cerca de 0.3% dos consumidores. Mesmo após 2 anúncios de consoles novos, a Nintendo não anunciou porra nenhuma. Mesmo no aniversário de 30 anos da franquia, a Nintendo não anunciou porra nenhuma.

O mais provável a essa altura de campeonato é que as coisas continuem do jeito que estão até a entropia final do Universo, onde os discos de F-Zero GX finalmente pararão de girar. A fanbase é tão securenta, tão desocupada e tão obcecada pelo GX que ensinaram um Game Boy Advance a jogar, um dos acontecimentos mais relevantes da marca nos últimos 20 anos.

A coisa mais próxima de uma "novidade oficial" da Nintendo sobre a série foi a participação do Captain Falcon no trailer da Min Min pro Smash Ultimate. Eles chegaram até mesmo a desenterrar o dublador original do personagem pra gravar 2 frases... É... É isso, um cameozinho num trailer de DLC é tudo que a franquia irá receber de seus criadores. Até o Chavez recebe mais atenção da Nintendo do que F-Zero.

GaleriaEditar

Ver TambémEditar

Música para dar DriftEditar


v d e h