Desentrevistas:Wagner Montes

Desentrevistas.gif

Este artigo é parte do Desentrevistas, a sua coleção de fofocas informações sobre as pessoas famosas.

Uma equipe de repórteres da Desciclopédia madrugou, acordando ás três e quarenta da madrugada para que possamos agora estar lhe ofereçendo uma entrevista com ninguém mais e ninguém menos do que Wagner Montes! Um dos apresentadores de telejornal mais irreverentes e populares da Rede Record carioca. Nossos repórteres o entrevistaram um pouco antes de ele sair de casa em direção aos estúdios da Record, em Benfica.

Olá, Wagner! Como você está?Editar

Rapá... vou te contar: a minha perna mecânica está coçando pra cacete... tô até sentindo que ela tem vida. Mas te respondendo, eu estou ótimo.

Como você começou sua carreira artística?Editar

Eu vendia limão na rua e fazia malabares vez ou outra. Aí chegou um dia que um radialista me viu e falou assim: "Rapaz... vem cá! Você gosta de televisão? Vem comigo que vou te fer rei!" E lá eu fui com o cara. Depois de várias maracutaias eu consegui entrar pro Canal do Boi.

E como você se apaixonou pelo telejornalismo?Editar

Quando eu entrei na CNT eu vi o mundo mudar diante dos meus olhos. Eu estava comendo do bom e do melhor, nunca mais tive que fazer aquela merda de malabares que ferrava com os meus braços de novo, comprei um Chevette bolado e ainda saí do aluguel. Vou querer mais o quê, mermão? Depois disso tudo nunca deixei de apresentar meus jornais.

Você tem um estilo muito peculiar. A quê você atribuí isso?Editar

Quando eu era mais novo eu era viciado nos Trapalhões, principalmente no Pelé Mussum, o cara era o cara. Muitas das palhaçadas que eu faço na televisão é por causa disso ou então porque estou com coceira no rabo.

Fale sobre sua atuação políticaEditar

Meu amigo... eu sou o deputado mais atuante da Alerj! Ninguém, eu disse ninguém, peita o sistema tanto quanto eu! Sabe quantos projetos de leis eu fiz? Mais de trinta! Luto principalmente pela PEC 300 pros nossos guerreiros da PM. Mas é lógico que vez ou outra eu pego uns trocados lá na Alerj para pagar a gasolina, mas isso não é errado, é?

Quem sabe... o senhor tem alguma ligação com a milícia?Editar

QUEM DISSE ISSO?! (Altera o tom de voz)Eu quero é que provem que sou miliciano, só quero ver! Tudo balela dos meus opositores. Coisa de quem não tem o que fazer e vem aqui me encher o saco.

E com o tráfico?Editar

Com aqueles pulga de bunda? Tá amarrado! Bandido pra mim é bom que nem mandioca: enterrado! E de preferência em pé para não ocupar espaço. Esses vagabundos tem que mais é estar no colo do Capiroto. E que a nossa puliçada largue o aço e sente o dedo nesses vagabundos, seja ele cascudo ou pulga de bunda.

Como foi trabalhar no Balanço Geral?Editar

Mamão com açúcar! Era só ler o Teleprompt, fazer um comentário exaltado ou alguma palhaçada e já era, mermão. Boa parte do Rio me ama, e desse jeito que eu comprei a minha lancha que está atracada lá na Marina da Glória.

É sexualmente ativo?Editar

Lógico! Aqui é borracha fortíssima! Madeirada pura! A Sônia (esposa dele) ás vezes até perde o fôlego e eu preciso reanimar ela com aqueles desfibriladores de ambulância. Pensa que é brincadeira? O coroa está firme!

E seus bordões e a dança do Capiroto?Editar

Bem... olha só: eu parei de fazer a dança do Capiroto porque eu recebia muita ligação das famílias dos vagabundos mortos achando que eu estava desrespeitando eles. Por isso eu tive que parar, em respeito à família desses pulgas de bunda. O escracha eu dei um tempo porque já estava muito manjado, queria me renovar. O meu melhor bordão é OS DEEEEZZZZ MANDAMENTOOOSS!!!!!

Haha, legal! É verdade que você é poliglota?Editar

É claro! Eu falo Francês, Inglês, Alemão e Mandarin. É... haha. Quer ver? Leides endi jentemam, diretou frão Riou de Janeirou tô Super Mário!

Ótima pronunciação! Você fica paquerando as repórteres ao vivo. Sua esposa sabe disso?Editar

Ô amigo... aquilo lá é só pra descontrair um pouco. Mexo um pouco com a Monike (Moret), com a Diana (Rocha), com a Karla (Chaves), mas é tudo sem malícia, pensando o quê? Mexo até com o Ernani (Alves)! E desse aí nunca vai rolar "paquera", haha.

Hilário, Wagner! Muito obrigado pela entrevista!Editar

Eu que agradeço. E quero convidar a todos para assistir o Cidade Alerta Rio, de segunda á sexta das sete da noite até oito e trinta e cinco.

O senhor vai pagar a propaganda?Editar

Claro que não!

Buá!!! Sniff... bem leitores essa foi a entrevista com Wagner Montes. Ele não me pagou...Editar