Década de 1970

(Redirecionado de Anos 70)
Este artigo é relacionado à história.

Se você vandalizar, Vlad Tepesh vai te empalar!

Hitler e Alien.jpg
Pra os direitistas.png ESTE ARTIGO TRATA DE REPRESSÃO E DITADURA

Você deve aceitar calado(a) o que está escrito aqui sem duvidar de nada,
ou correrá o risco de sumir misteriosamente.

Década de 1970: ame ou deixe!
Ditaduratumulo.jpg
Steve Jobs e Bill Gates iniciam seus planos de dominação mundial.

Cquote1.svg Você quis dizer: Anos do Ecstasy Cquote2.svg
Google sobre Década de 1970
Cquote1.png Experimente também: A ERA DA DISCO: ABBA, Bee Gees, John Travolta... Cquote2.png
Sugestão do Google para Década de 1970
Cquote1.svg Você quis dizer: Década dos punks Cquote2.svg
Google sobre Década de 1970
Cquote1.svg Você quis dizer: Guerra Fria: Episódio 3 - Guerra no Vietnã Cquote2.svg
Google sobre Década de 1970
Cquote1.svg Sexo, drogas e rock'n'roll! Cquote2.svg
Guri retardado de dez ano se achando o fodão, mesmo sem ter estado lá sobre anos 70
Cquote1.svg Hehehe... naquela época filho, nós eramos idiotas... e então, no woodstock, bom, veio você! Cquote2.svg
Pai sobre filho não-planejado vindo da orgia do Woodstock
Cquote1.svg Eita tempo bão... Naquela época podia até ter Gonorréia, mas ainda não tinha a AIDS. Cquote2.svg
Tiozinho sobre os Década de 1970
Cquote1.svg Ai, que tempo! Cquote2.svg
Sua e a Minha avó sobre anos 70
Cquote1.svg Eu fiquei famoso nessa época! Cquote2.svg
Scooby-Doo
Cquote1.svg Nessa época eu trabalhava na Globo. Cquote2.svg
Silvio Santos (sim isso mesmo) sobre Anos 70
Cquote1.svg A década de 70 teve 10 anos! Cquote2.svg
Capitão Óbvio sobre Década de 70
Cquote1.svg Nãoooo! Teve 40 anos. Cquote2.svg
Capitão Sarcasmo sobre comentário acima


Anos 1970, ou anos 70, ou Década de 1970 foi uma época compreendida entre 1970 e 1979, ou seja, aquela década entre a Década de 1960 e a Década de 1980.

Umas das estrelinhas que brilhavam nos anos 70... Tempo de coisas gays como ABBA, Pink Floyd e YMCA do Village People.

Conhecida como a "Era da Disco", os anos dessa década foram marcados, principalmente pelasos orgias shows monumentais e pelos passos de dança tresloucados, em que todo o mundo queria despirocar na discoteca ao som dos ABBA, Donna Summer, Cher e aberrações semelhantes. No início da década, o pessoal continua a ler Senhor dos Anéis e a queimar o anel e, inspirados por Tom Bombadil, a cantar para árvores, ouvir o vento sussurar e a fumar a pipeweed. John Lennon começa a vender sua linha exclusiva de óculos redondos e coloridos.

Nessa época os americanos e os malditos soviéticos continuam um novo capítulo da Guerra Fria, desta vez com a corrida às viagens ao espaço. No capítulo anterior, o presidente americano perdeu mas disse aos soviéticos que, apesar de ter perdido no jogo da porrinha, ele ganharia na corrida espacial. Então os ET's quiseram viajar para cá, mas após a aterragem desastrosa em Roswell no fim da Década de 1940 o pacote turístico ficou mais caro e limitado. Nos Estados Fudidos aumentam os relatos de abduções aliens e começa a aumentar o interesse por teorias da conspiração extraterrestres, Área 51, Rancho Skinwalker e outros delírios da Ufologia.

Americanos abrindo uma nova francise do McDonalds na Lua durante as missões do Programa Apollo.

As mulheres começam a ganhar mais relevo na política, mas isso não basta para as Feministas que agora começam a guerrear entre si para saber se a pornografia é ou não humilhante para as mulheres, e como se trata de mulheres nunca chegam a consenso nenhum. Continuam os protestos contra a guerra do Vietnã e o Greenpeace continua seu ativismo para combater a poluição, a energia nuclear e preservar a natureza, afinal é de onde a maconha vem. Nasce o movimento Black Power, em que os Panteras Negras pregam a morte aos brancos. A Revolução Sexual da década anterior continua, lutando por normalizar o aborto, a homossexualidade e afins, e a prática nudista começa a ser aceitável, especialmente na Suécia e na Alemanha. Esta década também tentou normalizar aberrações da natureza como a pedofilia. Nasce a indústria pornográfica e torna-se modinha passar estes filmes no cinema. Surge o ecstasy e aumenta o consumo de drogas, sobretudo o cheiramento de gatinhos indefesos. No final da década, o Conservadorismo ganha popularidade e acaba com a putaria, que passa a ser vista como decadente e vagabundagem.

TecnologiaEditar

Tecnologia dos anos 70 que só chegaria ao Brasil nos anos 2000.

Surgiu muita coisa que não era usada no Brasil.

CiênciaEditar

Carl Sagan feliz depois de cheirar poeira estrelar enviar sua mensagem para os ETs.

PolíticaEditar

Nixon nega ser ladrão

EconomiaEditar

Fila Gigante de carros na época para abastecer.

Em resumo: fodeu geral para todo o mundo menos para o Japão.

DesastresEditar

Atendentes das Olimpíadas de Munique enquanto a equipe de Israel era mandada pelos ares.

EsportesEditar

CulturaEditar

CinemaEditar

 
Os filmes de máfia foram um grande sucesso nessa década.

Essa década marcou o início dos blockbusters, ou seja, a partir daqui já não interessava uma história boa ou interessante mas sim quanto $$$$$$$$$$ Hollywood podia arrecardar com seus filmes. Nessa década, os filmes que fizeram mais sucesso foram os de terror, porrada e dramas de guerra e da máfia.

Os grandes astros da década eram, na sua maioria, gostosas loiras e durões como John Travolta, Marlon Brando, Barbra Streisand, Al Pacino, Lynda Carter, Robert De Niro, Olivia Newton-John, Cicely Tyson, Jack Nicholson, Susan Sarandon, Bruce Lee, Farrah Fawcett, Michael Caine, Dustin Hoffman, Sean Connery, Goldie Hawn, Jamie Lee Curtis, Clint Eastwood, Jane Fonda, Mia Farrow, Robert Redford, Diane Keaton, Jessica Lange, Jodie Foster, Pam Grier, Liza Minnelli, Jane Seymour, Ali MacGraw entre outros que caíram no esquecimento.

 
Isso assombrou os pesadelos de teu pai e da tua mãe durante anos.

Como essa década era uma bosta, os filmes de porrada e da máfia fazem muito sucesso com coisas como Operação França (1971), A Fúria da Razão (1971), O Poderoso Chefão (1972), Golpe de Mestre (1973) e Taxi Driver – Motorista de Táxi (1976). Bruce Lee populariza os filmes de artes marciais no Ocidente, inspirando toda uma geração de brancos a querer imitá-lo: O Dragão Chinês (1971), O Voo do Dragão (1972), Fúria do Dragão (1972) e Operação Dragão (1973) viram alvo de culto. Os filmes de Western também ganham grande popularidade, com coisas aborrecidas sobre cowboys como Billy Jack (1971), Banzé no Oeste (1974) e The Trial of Billy Jack (1974). Surge o género Blaxploitation com filmes como Sweet Sweetback's Baadasssss Song (1971), Blacula - O Vampiro Negro (1972) e Foxy Brown (1974).

 
Tudo o que era espacial foi uma verdadeira febre nessa década.

Os filmes de terror também foram uma autêntica febre com O Exorcista (1973) a bater recordes de bilheteira. Filmes como The Wizard of Gore (1960), Sob o Domínio do Medo (1971), O Massacre da Serra Elétrica (1974),Desejo de Matar (1974), Tubarão (1975), Carrie - A Estranha (1976) , A Profecia (1976), King Kong (1976), Horror em Amityville (1976), Orca - A Baleia Assassina (1977), Halloween - A Noite do Terror (1978), A Vingança de Jennifer (1978) e o Despertar dos Mortos (1978) assombraram os pesadelos juvenis do teu pai e da tua mãe. Surge também a mistura bizarra de comédia com terror, com coisas como O Jovem Frankenstein (1974) e The Rocky Horror Picture Show (1975).

A ficção científica também faz imenso sucesso devido ao interesse renovado nos extraterrestres e essas fantasias todas. Star Wars (1977) foi um êxito, sobretudo entre crianças pirralhas e irritantes que choravam pelas figuras de ação aos seus pais. Pegando carona na fama, vieram Fuga no Século 23 (1976), Contatos Imediatos de Terceiro Grau (1977), Superman (1978), Alien - O Oitavo Passageiro (1979), o filme do Star Trek (1979) e Mad Max (1979). A febre por tudo quanto era espacial e alien era tanta que até James Bond foi ao espaço em 007 contra o Foguete da Morte (1979). Coisas bizarras como Laranja Mecânica (1971) também fizeram sucesso.

 
Os musicais foram muito populares.

Na onda da Disco, os musicais também foram uma febre, sobretudo o Grease - Nos Tempos da Brilhantina (1978). Outros sucessos deste gênero de merda foram Um Violinista no Telhado (1971), Cabaret (1972), Nasce uma Estrela (1976), Os Embalos de Sábado à Noite (1977) e All That Jazz (1979). Os filmes românticos também fizeram muito sucesso com coisas que faziam tua avó chorar como Love Story: Uma História de Amor (1970), Annie Hall (1977) e A Garota do Adeus (1977). Os dramas de todo o tipo também foram uma febre: sobre terremotos com Terremoto (1974), de doidos como Um Estranho no Ninho (1975), de guerra com O Franco Atirador (1978) e sobre divórcio com Kramer vs. Kramer (1979).

Os filmes eróticos e pornográficos foram um grande sucesso na década. Filmes para pervertidos como O Último Tango em Paris (1972) e Emmanuelle (1974) foram inspiração para muitos que fizeram justiça pelas próprias mãos. Nasce a indústria pornográfica, especialmente pensada para entreter punheteiros que nem você. Putarias como Blue Movie (1970) de Andy Warhol, Mona (1970) de Bill Osco, Boys in the Sand (1971) e o mais famoso Garganta Profunda (1972) logo causaram o maior barraco, especialmente entre as várias Igrejas, conservadores e mesmo algumas feministas que viam os filmes como degradantes para as mulheres. Astros como Samantha Fox, Linda Lovelace, Traci Lords e outras putas fizeram os delírios dos punheteiros da época,nos quais se inclui teu avô ou teu pai, mais provavelmente ambos.

MúsicaEditar

 
Os ABBA foram um dos grandes sucessos da década.

Conhecida como a Era da Disco, foi nessa década que surgiu a aberração da dance music, no geral com hits retardados provenientes do Studio 54, em Nova Iorque, que era basicamente um antro de gays e drogados, geralmente ambos. A letra das músicas deixa de importar, o que é relevante é o ritmo para dançar, transar, drogar... enfim, decadência e cafonice ao estilo de Donna Summer, ABBA, YMCA, Bee Gees, Cher, Gloria Gaynor e outros que caíram no esquecimento, pois tudo começou sendo descartável, conforme profetizado pelo abiolado e fútil Andy Warhol. No Brasil surgem aberrações como Gretchen, Sidney Magal e Dudu França, influenciados pela putaria dos Estados Fudidos. Isso sem contar os Secos e Molhados, que tinham um estilo totalmente Gay que seria ainda mais esquisito do que o do Village People, sendo que uma das crias desta banda, que atenderia pelo nome de Ney Matogrosso ainda tenta fazer sucesso a todo custo (ou não). Há teorias ainda de que foi nessa época que surgiu o fenômeno Raul Seixas com o seu famoso Ouro de Tolo, sucedido por outros sucessos como Metamorfose Ambulante.

 
Os anos 70 foram muito produtivos no quesito qualidade musical.

O R&B começa a tornar-se popular, com seres como Stevie Wonder, The Temptations, Jackson 5 e Diana Ross. O Black Power ressuscita o Jazz, Blues e Soul, mas os seres mais famosos são brancos como The Carpenters, Carole King e James Taylor.

 
O Rock morreu de desgosto depois dessa década porque nunca mais se produziram bandas fodásticas como estas.

É a última década decente no Rock. Nasce e morre logo de seguida o Rock progressivo, com instrumentais de 1 hora e bandas como Pink Floyd, Genesis, Kraftwerk e Beatles, que se separam no fim da década. Para honrar a "era da Disco", aparece a aberração do Glam Rock, que misturava guitarradas com glitter e em que os seus membros brilhavam como estrelinhas e entre luzes coloridas: seres como David Bowie, Iggy Pop, Queen e Elton John despirocavam no palco com seus óculos grandes, roupas abioladas, botas de plataforma e calças boca-de-sino. Para combater essa tendència ridícula, surgem bandas fodásticas de Hard rock, como Led Zeppelin, Deep Purple, Black Sabbath, Lynyrd Skynyrd, Kiss e Aerosmith. Além disso, consta que a morte do Elvis Presley teria sido nesta época, apesar de até hoje os fãs retardados do mesmo dizerem ainda que Elvis, assim como o Jamanta, não morreu.

No Reino Unido surge o movimento Punk, um grupo de descolados pagando-pau pra rebeldes e cansados das frescuras dos hippies, da Disco e de seres como Bowie. Surgem The Clash, Sex Pistols, Patti Smith, New York Dolls e Ramones, que pregavam a morte do sistema e a anarquia, e acabariam por deixar o mundo cheio de idiotas de cabelo moicano pintado e roupas ridículas com piercings, gente que seria em geral influenciada por todas essas porras aqui citadas.

TelevisãoEditar

 
Ecstasy a mais deu nisso.

Não havia grande coisa para ver, muito menos no Brasil. Também só os ricos é que tinham uma televisão em casa, e se já fosse a cores era como se tivesse ganho a lotaria porque a maioria ainda era a preto-e-branco.

 
Lavar roupa toda arregaçada era considerado algo muito sensual nessa década.

Foi por esse fato que as novelas da Rede Globo atingiram tamanho sucesso e se lançou com Gabriela, Cravo e Canela (1975), que só é lembrada porque a tal Gabriela curtia pegar pipar em cima de telhados de minissaia e sem calcinha. Os pervertidos se juntavam na casa dos ricos ou ficavam simplesmente olhando pela janela para ver essa putaria. Outros êxitos desse tempo foram O Rebu (1974), A Escrava Isaura (1976) e Dancin' Days (1978).

Para a criançada a escolha era pouca e os personagens estavam sobre efeitos de substâncias alteradoras do comportamento humano: coisas como Sítio do Pica-Pau Amarelo, Vila Sésamo, Os Muppets, Heidi e Abelha Maia eram das poucas coisas que teu pai ou tua mãe tinham para ver na infância.

Nos Estados Fudidos, estavam um bocado melhor, apesar da qualidade ser duvidosa. Os sitcoms e seriados de polícia e ficção científica começam a ganhar popularidade. Os Westerns perdem, porque já ninguém está interessado em ver essa bostinha.

ModaEditar

 
Uma família feliz dos anos 70.
  • Roupa brega em geral;
  • Hippies;
  • Todos os looks da Farrah Fawcett, Cher e da Jane Birkin eram modinha e copiados pelas pattys da época;
  • Calças à boca-de-sino e cintura alta;
  • Macacões;
  • Plataformas;
  • Roupa de crochê, patchwork e outras breguices;
  • Minissaias;
  • Coletes de malha;
  • Estampadas florais, paisley, psicadélicas, etc;
  • Looks meio boiolas para os homens;
  • Camisas justas com golas enormes e pontiagudas;
  • Crop tops, ombros à mostra, decotes e outras coisas de inspiração da Casa da Mãe Joana;
  • Brilhos, metalizados e outras bichezas da Disco e do Glam Rock;
  • Punks com as suas moicanas, piercings e roupa rasgada;

No BrasilEditar

No Brasil, passada a euforia da copa de 70, onde o Tio Pelé mostrava que ainda estava bem das canelas, surge mais e mais decepção, sendo que a Ditadura Militar perseguia todo tipo de pessoa, desde comunistas até emos de boutique que tentavam a todo custo fazer a fama do mestre Adolfinho, numa época que ficou conhecida como "Os Anùs de Chumbo".

O fato é que se tornou lema no país o Ame-o ou deixe-o, sendo que em meio ao caos que se instalava, muitos deixaram o país mesmo e de vez.

Ver tambémEditar