Regra de Hund

LSD-2D-3D.png Este artigo é relacionado à química.

Enquanto o lê, não fume, não beba e não coma. Resumindo: não coloque nada na boca!

Os orbitais, na ordem em que os elétrons gostam de preencher.

Cquote1.svg Você quis dizer: Regra de Hand? Cquote2.svg
Google sobre Regra de Hund
Cquote1.svg Que merda é essa? Cquote2.svg
Você sobre Regra de Hund
Cquote1.svg E o que me importa se os elétrons ocupam uma casinha de cada vez ou não? Cquote2.svg
Aluno sobre Regra de Hund e orbitais
Cquote1.svg Eu nunca usei isso. Cquote2.svg
Engenheiro Químico sobre Regra de Hund
Cquote1.svg Isso é importante para porra nenhuma explicar as hibridizações e as valências e blá blá blá... Cquote2.svg
Professor de Química sobre Regra de Hund

A Regra de Hund, descoberta pelo químico britânico Dickin Hund, em meados do século XIX é a regra que rege a forma como os elétrons entram e se instalam nas casinhas nos orbitais do átomo.

HistóriaEditar

 
Elétrons ocupando as casinhas os orbitais.
 
Vai dizer que você sabe como colocar os elétrons nessa merda?

No final do século XVIII a química deslanchou de vez como matéria escolar e era preciso começar a encontrar respostas (mesmo que sem noção) para responder alguns dos mais bizzaros acontecimento que a química descobriu. Muitas teorias foram desenvolvidas mas ninguém podia provar nada, já que não se consegue ver os átomos fazendo sexo reagindo para dar (Ui!) em algo.

Quando Rutherford descobriu que o átomo não era uma bola de boliche bilhar, igual Dalton dizia, apareceram um mol de explicações de como era o átomo e por que ele não era redondinho e fofinho. Mas, como não se podia provar porra nenhuma, criou-se mais de oito mil postulados para conseguir fundamentar a viagem teoria. Entende-se pos postulado como algo que alguém fala e que não pode ser provado se é verdade ou não. E, por comodismo, todo mundo considera que é verdade (o uso de postulados é muito comum por crentes fanáticos que só sabem falar da Bíblia, Alcorão, Torá e afins).

Alguns anos depois outro nerd cientista que ninguém conhece descobriu o Brasil elétron e, mais um tempo depois, outros descobriram o resto das partes do átomo. Então, quando Rutherford e Bohr inventaram o átomo planetário, um cara chamado Linus Pauling deu um carrinho e quase levou cartão amarelo na comunidade científica com uma tabelinha um diagrama que fez sozinho, só usando um grampo de cabelo e chiclete (igual ao Rambo). Como gran finale, Pauling também introduziu (Ui!!!) o conceito de orbital atômico. Imediatamente surgiu a pergunta: Como os elétrons ocupam as casinhas os orbitais do átomo? É aí que entra em campo a regra de Hund.

Hund estudou o fundo a fundo os átomos e percebeu que as valências e orbitais tinham relação sexual. Após ficar dez anos tentando achar uma resposta, descobriu que os elétrons ocupam uma vaga da casinha até encher todas as primeiras vagas do orbital. Depois, ocupam o outro espaço até acabar os elétrons. Os que ficam solteiros sozinhos querem fazer parzinho e formam a valência do átomo.

Hund publicou seus estudos e foi premiado por sua nerdice presistência na pesquisa. Sua regra é até hoje ensinada nas escolas para foder ajudar os alunos.

Teoria e fundamentosEditar

 
Anotações de Hund durante o desenvolvimento de sua teoria.

A regra de Hund é fundamentada na Lei de Murphy e no Princípio da exclusão de Pauli. Esses dois princípios regem a forma como os elétrons se relacionam e como se comportam nos orbitais (ou não).


A Lei de Murphy estabelece que os elétrons irão se distribuir da maneira mais inconveniente possível, de acordo com a Murphydinâmica Quântica. ssa forma desemparelhada dos elétrons se arrumarem é muito inconveniente, já que leva muitas casinhas de orbitais a ficarem incompletas. Com casinhas vagas, o átomo tem de fazer ligação e ficar junto de outro átomo, igual a uma sociedade. E, como todo mundo sabe, sociedades são muito inconvenientes. Essas inconveniências acarretam aumentos da força murphy, explicando o porquê de muitos alunos se foderem em Química.

O Princípio da exclusão de Pauli afirma que dois elétrons iguais não podem estar na mesma casinhas. Ou seja, dois elétrons com spin (a setinha) pra cima (ou pra baixo) resulta em falsidade ideológica. O processo resulta em explusão de um dos ele´trons da casinha. Segundo a forma como foi dita por Pauli, o princípio diz: Não pode haver duas partículas com coordenadas iguais em um mesmo sistema quântico. Entendeu? Nem eu.

AplicaçõesEditar

A teoria de Hund tem como aplicações explicar como se deve distribuir os elétrons nas casinhas. Outra função desta merda é explicar as valências dos átomos e o porquê das ligações e das hibridizações. Fora isso, não serve para absolutamente porra nenhuma. Se não fosse por isso, Hund seria mais um nerd desconhecido (como quase todos os cientistas).

No entanto, a maior e mais importante aplicação da Regra de Hund é foder com os alunos em Química, na matéria de enchimento de linguiça teoria atômica.

Ver tambémEditar