Potro (tortura)

Caballorisa.jpg
Segura, pião! Potro (tortura) é um Equino!

Esse artigo fala sobre o animal preferido do Caubói Viado, sobre um cavalo com chifres, um burro ou qualquer coisa parecida.

Não vandalize este artigo, a Eguinha Pocotó está de olho nele.


Quem sentar no potrinho?

Cquote1.svg Você quis dizer: Cavalo Cquote2.svg
Google sobre Potro (tortura)
Cquote1.png Experimente também: Desmembramento Cquote2.png
Sugestão do Google para Potro (tortura)
Cquote1.svg Minha éguinha pocotó... Cquote2.svg
Inquisidor aplicando o potro.
Cquote1.svg Por qué no te callas? Cquote2.svg
Rei da Espanha sobre os condenados ao potro.
Cquote1.svg Tenho medo Cquote2.svg
Regina Duarte Qualquer um sobre potro
Cquote1.svg Ióióióióióióióió! Cquote2.svg
Potro sobre esse método de execução.
Cquote1.svg Tiro de letra! Cquote2.svg
Monkey D. Luffy sobre Potro.

Potro, ou se você for fã de funk da pior qualidade carioca é potro também, foi mais uma daquelas técnicas supercriativas criadas pelo pessoal da inquisição espanhola afim de torturar e matar a todos os infiéis viventes da época em questão.

SurgimentoEditar

 
Um potro.

Em um distante e sombrio lugar da Espanha medieval/moderna/contemporânea/futurista um maluco qualquer achou que as técnicas de execução do momento era fracas demais e queria algo mais original, algo que expressasse a força esmagadora de seu Deus, para isso o idiota achou que seria legal esticar membros até onde conseguir.

A técnica foi bem recebida pelos sádicos padres espanhóis, afinal tornara-se mais fácil desmembrar as pessoas, era só amarrá-las ao potro, nome esse dado ninguém sabe por que ou por quem, só sabe-se que tal denominação não possui sentido algum, fato que nos leva a crer que os padres da época usavam coisas estranhas.

FuncionamentoEditar

Amarra-se a pessoa ao potro, inicialmente, ao instrumento, os braços são amarrados na parte superior do aparato, já os membros inferiores, as pernas, são atados ao rolo inferior do potro, aí começa o interrogatório:

  • Opção 1:
     
    Uma sessão, alguns sadomasoquistas ainda utilizam essa técnica.

Inquisidor: Você é gay?
Torturado: Não.
Inquisidor: Todos os gays negam comece a execução!

  • Opção 2:

Inquisidor: Você é gay?
Torturado: Sim.
Inquisidor: Comece a execução!

A execução era da seguinte forma: Com os membros atados a rolos, o carrasco os girava esticando as partes até ocorrer o desmembramento e, posteriormente, a morte por hemorragia.

Ver tambémEditar