Pathet Lao

Pathet Lao (Partido do Povo do Laos) foi um grupo de guerrilheiros comunistas revolucionários disfarçados de partido político no Laos, eram espécies de Che Guevaras chinesinhos que viviam na floresta fazendo emboscadas para cima de soldados americanos.

HistóriaEditar

 
O Pathet Lao ocupando triunfalmente a capital Vientiane com um tanque da Primeira Guerra Mundial doado pela União Soviética como sucata.

O Pathet Lao foi criado em 1950 por Ho Chi Minh, um vietnamita que relatou os prazeres de comer sem pagar do comunismo e convenceu que uma horda de mendigos iniciasse uma guerra civil naquele país onde esses guerrilheiros comunistas lutaram como se fossem formigas infinitas contra os capitalistas do Reino do Laos.

O Pathet Lao até chegou a sabotar um ou outro veículo dos Estados Unidos para ajudar na Guerra do Vietnã para conseguir em troca esterco de cabra da União Soviética, material essencial para a guerrilha no Laos, pois este é o fertilizante perfeito para a produção do ópio, o combustível dos soldados laocianos.

Em 1975 a família real do Reino do Laos ganha uma passagem só de ida para o Hawaii e com isso o Pathet Lao concretiza seus planos malignos fundando com sucesso a República Socialista Soviética do Laos... Que durou até 1991.

IdeaisEditar

O Pathet Lao nada mais era que vietcongues versão Laos, um grupo de fazendeiros ninjas da floresta com técnicas de camuflagem que sobreviviam na base da ingestão de lagartas sendo todos altamente imunes à malária.

O Pathet Lao tinha como objetivo a ambição de Laos conquistar o mundo e por isso decidiram seguir um tio que tinha essa mesma ambição, o Stalin. O Pathet Lao até conseguiu ter um artigo na Wikipédia e na Desciclopédia, mas nada além disso do que um pedaço de floresta no sudeste asiático (conhecido como Laos).