Monte Santo

Cquote1.svg Passei por lá uma vez e não quero voltar Cquote2.svg
Jesus sobre Monte Santo
Cquote1.svg Se você não quer voltar eu não vou nem perto! Cquote2.svg
Satã sobre Monte Santo
Cquote1.svg Foi lá que eu nasci e estudei como entregar as pessoas Cquote2.svg
Judas Iscariotes sobre Monte Santo
Cquote1.svg Isso non Ecziste! Cquote2.svg
Padre Quevedo sobre entidades bíblicas falando de Monte Santo
Cquote1.svg PQP, como vim parar aqui? Cquote2.svg
Eu sobre Monte Santo
Cquote1.svg NaUmM XeI MiGuXo, A CiiIDDaDe é BunITinHa Cquote2.svg
Emo sobre Monte Santo
Cquote1.svg Vamos mamar até secar essa vaca velha! Cquote2.svg
Vereadores de Monte Santo sobre Monte Santo
Cquote1.svg A Serra da Santa Cruz é liiiiindaa! Cquote2.svg
Caetano Veloso sobre Monte Santo
Cquote1.svg Foi lá que me crucificaram! Cquote2.svg
Inri Cristo sobre Serra da Santa Cruz
Cquote1.svg Tá bom, tá bom. É hora do seu remédio. Cquote2.svg
Enfermeiro de manicômio sobre citação acima

Município de Monte de Bosta
"Nada de santo aqui"
Bandeira de Monte Santo.png
Bandeira
Aniversário 21 de março (não coincide com a fundação pra ficar mais perto do carnaval e emendar tudo)
Fundação 31 de outubro de 1775
Gentílico monte-bostense
Lema Parados no tempo é que se faz história!
Apelidos Alguma coisa sobre uma serra e uma cruz...
Prefeito(a) Jorge Andrade (Inesxistente)
Localização
Localização de Monte de Bosta
Estado Bandeira da Bahia Bahia
Municípios limítrofes Cansanção, Euclides da Cunha, Quijingue, Uauá, Canudos, Itiúba, Andorinha
Distância até a capital Não se sabe km
Características geográficas
Área 3 186,382 (bastante heim, falta aproveitar) km²
População 54 mil hab. ontem
Idioma Baianês
Densidade baixa hab./km²
Altitude tem um monte metros
Clima Calor infernal, de dia, de noite.. chove uma vez no ano e o povo fica com medo de raio. pqp
Fuso horário UTC (+)3
Indicadores
IDH 0,506 (pobretão) ontem
PIB R$ 135 166 (mixaria) ontem
PIB per capita R$ 2.522,85 (quem dera cada um tivesse mesmo 2 mil conto assim) ontem

Monte Santo é uma semi-cidade (merda) no interior do nordeste da Bahia (merda) e que fica nas imediações da casa-do-caralho. Um antro sem curtura, cheio de pattys idiotas (redundância: toda patty é idiota), impregnada por bêbados, pagodeiros e forrozeiros (outra redundância: é tudo a mesma coisa).

HistóriaEditar

A cidade foi construída em cima de um monte, e numa serra que fica em cima desse monte foi construído um monumento satânico que virou local de peregrinação para um povo pagão, e assim o Capitão Obvio batizou esta porra de município com o nome de "Monte Santo", pois sabe como é baiano, não vai perder tempo com esforço para criar um nome maneiro pra município.

A área territorial do município corresponde ao dobro do tamanho de São Paulo (capital), mas a maior parte disso tudo é composta de caatinga virgem, mas que já está sendo derrubada com o apoio dos coronéis, comerciantes e fazendeiros locais. Tudo, é claro, em nome do progresso!

A cidade se orgulha de ter tido participação ativa na Guerra de Canudos. Os livros nos dizem que era em Monte Santo que ficava o quartel general do Exército Brasileiro e que nele os soldados enchiam a pança, tomavam banho pelados no rio, estupravam virgens indígenas, recarregavam a munição e depois partiam para lutar no meio do mato contra um grupo de fazendeiros que moravam em casinhas de pau-a-pique e um beato velho excomungado.

 
Foto do meteoro na época. Notem o esforço do Sr. Botelho Pinto para levar esse trambolho.

Um destaque insólito para a história da cidade é a descoberta do meteorito do Bendegó, o maior encontrado no Brasil e o 11º maior encontrado no mundo. Este fabuloso aerolito foi encontrado em terras montesantenses no ano de 1700 e guaraná-com-rolha pelo vaqueiro Joaquim da Mota Botelho Pinto. Atualmente o meteorito de Bendegó encontra-se exposto no Museu Nacional do Iraque, no Rio de Janeiro, já que Monte Santo não possui qualquer estrutura para guardar tal objeto de grande importância científica. Apesar disso, uma réplica dele pode ser encontrada no Museu de Monte Santo. Na época o grande físico/matemático/ninja/fodão Albert Einstein veio ao Brasil só pra ver esse aerolito. Agora eu lhes pergunto: Qual foi o lucro obtido?

EconomiaEditar

Cidade pobre e miserável, não é possível encontrar muito o que se destaque na economia desse lugar abandonado. Mas seu PIB é composto sobretudo pela exportação de cachaça barata, derivados da maconha e crack, prática de assaltos, cheiramento de gatinhos e furtos em casas. O seu principal produto são cantores e bandas bostas de forró falido.

PopulaçãoEditar

Com 54 mil habitantes, até que é bastante para uma cidade sem a menor infra-estrutura. O negócio é que se localiza num buraco, aí fica difícil escapar e a população vai se acumulando. Demograficamente estes habitantes se dividem em 5% de viciados em videogame, 35% de pagodeiros, 30% de forrozeiros, 25% de gente que anda com roupas de micaretas passadas, 4% de doidos, malucos, loucos, 90% de viciados em droga e 1% de pessoas normais.

CulturaEditar

  Foi o Cão quem botô pra nóis ouvi!  
Jeremias sobre Forró e Pagode montesantense

Na cidade se escuta forró estilizado, pisadinha e pagode. A grande maioria que ouve esse tipo de música do cão é acéfala e repetente de ano, sendo majoritariamente composta de pobretões. Os responsáveis por introduzirem essa idiotice na cidade foram mauricinhos soteropolitanos que andam com um carro acabado (geralmente Uno ano 98 ou mais velho), sendo que o som vale mais que o próprio carro, mas que acabaram sendo considerados descolados pelos caipiras montesantenses, que admirando essa corja, tenta imitá-los fajutamente.

Essa é a "cultura" da cidade. Sem contar as danças ridículas criadas e imitadas por uma penca de sem noção e idiotas, que compõem 98% da população.

EsportesEditar

Um esporte muito praticado atualmente, e patrocinado pela prefeitura, é quebrar as pedras das capelas para fazer chá e depois soltar fogos de artifício que caem no mato ocasionando belíssimos incêndios florestais. Matagais estes muito utilizados como point de reunião para amantes da boa erva e para jogadores de RPG adoradores do demônio.

TurismoEditar

 
Última foto tirada do interior do lago de Monte Santo, quando isso ainda era possível com a tecnologia atual. Notem os olhinhos do poderoso Kraken.

O maior destaque turístico dessa cidade é a Serra da Santa Cruz, porque um pessoal sem estudo acredita que o lugar faz milagres. Uma serra cheia de pedras fazendo milagres. O Caminho da Serra da Santa Cruz é um monumento católico apostólico romano construído em cima de uma serra, a qual antes era intocada e permanecia com todos os seus animaizinhos vivos. Foi idealizado no ano 666 antes de Jeová, pelo Frei Capuchinho Apolônio de Todi Quevedo, esse dizia que o lugar se parecia muito com o local onde Judas perdeu as botas. Na Serra tem 24 capelas construídas com ossos de criancinhas que começaram a sumir após a chegada desse tal Frei, muitos diziam que ele era comunista.

Dentro da cidade a atração é o denominado "Tanque do Gado", também conhecido como Mar Morto, ou simplesmente "The Ancient Lake". Um lago que tem mais de 500m de largura, 600m de comprimento e 1km de profundidade. Fica localizado no centro da cidade e já estava lá quando os primeiros idiotas cidadãos chegaram. Atualmente o lago está quase tão poluído quanto o rio Tietê (e isso não é piada). Rumores dizem que a única coisa que ainda vive nesse singelo laguinho é um ancestral Kraken, sobrinho de Cthulhu, que está adormecido e só acordará em 2220 no dia do Ragnarök para batalhar com o grande Azaghâl, o portador do facão mágico.