Abrir menu principal

Desciclopédia β

Esse cara sim sentiu muita dor!

{{c|Você quis dizer prazer?| Sim dor que eu sinto Cquote1.svg Dor? Dor um caralho, isso aqui é Papua Nova Guiné do Sul, dor é para fracos!!! Cquote2.svg
Epizêuxismo Sul-Papuano sobre Dor
Cquote1.svg Agora você vai ver o que é dor! Cquote2.svg
Você tentando por medo em alguém sobre Dor
Cquote1.svg Dor é coisa de masoquista, caralho! Cquote2.svg
Oscar Wilde sobre Dor
Cquote1.svg eEuUHhHX GgOOosTuxHh!! Cquote2.svg
Emo sobre Dor
Cquote1.svg No pain, no gain!! Cquote2.svg
Arnold Schwarzzenegger sobre Dor
Cquote1.svg A Dor é inevital,O Sofrimento é opcional. Cquote2.svg
Pain sobre Dor

Um dos piores tipos de dor é o choque elétrico

A dor é um fenômeno ‘biopsicossocial’ que resulta de uma combinação de fatores biológicos, psicológicos, comportamentais e sociais e que se cura com anador, dorflex, aspirina, maconha, pinga e cerveja. Se não melhorar tome umas vinte gotas de Rivotril que resolve...

Índice

DorEditar

 
de acordo com esse raio-x o que está provocando a dor é uma espécie de tesoura...

Dor é quando ou aquela vez que você tava na tourada se divertindo, pagando de espanhol e o touro arrancou um pedaço da sua perna. É aquilo que você sente quando te dão um chute no saco ou quando te dão um soco no mamilo e coisas do tipo. Mas no final, se você estiver com dor é sinal que você se fudeu seus nervos sensorias estão funcionando bem.


A dor no tempo das cavernasEditar

As civilizações antigas escreveram em placas de pedra os primeiros relatos de dor e o tratamento utilizado. O homem das cavernas desenhava a dor em formato de demônios nas paredes das cavernas. O alívio da dor era responsabilidade de feiticeiros, shamans e sacerdotes, que utilizavam maconha, santo daime ou cascola em rituais satânicos onde buscavam o nirvana do poder curativo.

 
essa medicinal está sentindo dor ao ser devorada viva por sse nativo da Indonésia que está usando a sabedoria milenar dos remédios naturais para curar a sua dor de barriga

A dor no período Clássico da civilizaçãoEditar

Os gregos e romanos foram os primeiros a teorizar a ideia de que o cérebro e o sistema nervoso tivessem um papel na produção e percepção da dor. Aristóteles foi quem estabeleceu sua ligação com o sistema nervoso central. Durante o Renascimento, entre 1400 e 1500 que foram encontradas evidências para esta teoria. Leonardo Da Vinci após tomar alguns barris de vinho e dissecar algumas centenas de cadáveres chegou a conclusão que o cérebro era o órgão responsável pela sensação de dor. Depois das dissecações, Da Vinci costumava degustar algumas partes do corpo dos defuntos.

A dor nos tempos modernosEditar

Nos séculos 17 e 18, o estudo da dor continuou a ser uma fonte de descobrimento para os filósofos. Em 1664 o filósofo francês René Descartes descreveu o que hoje é conhecido como a via da dor. Descartes comparou a sensação de dor com alienígenas com uma cabeça, dois braços braços e duas pernas e tecido muscular revestido com uma camada de tecido protetor . Esses alienígenas possuiam um órgão central localizado dentro de suas cabeças que era conectado a várias vias nervos que se uniam em uma medula espinhal e se dividiam até as camadas periféricas dos seus corpos alienígenas. Esses pontos sensoriais sentiam os estímulos causados por pressão, calor ou atrito, e enviavam impulsos elétricos através dos nervos que se uniriam em uma medula espinhal até chegarem ao Sistema Nervoso Central onde eles serão codificados e transformados em novos impulsos elétricos que criarão uma resposta motora como por exemplo afastar do perigo o membro do ET atingido pela dor.

 
Esse oriental recorre a medicina moderna para se livrar de suas dores de cabeça

O Tratamento da dorEditar

No século 19 iniciaram-se os avanços científicos para terapia da dor. Médicos descobriram que ópio, morfina e cocaína poderiam ser utilizados no tratamento do quadro. Essas drogas levaram os seus cobaias humanos as mais alucinantes viagens psicodélicas que deram origem as pinturas, esculturas e literatura moderna.

Quadro evolutivo da dorEditar

 
...

Embora possa parecer estranho, a dor é um efeito extremamente necessário. É o sinal de alarme de que algum dano ou lesão está ocorrendo. A dor é dividida em duas categorias: as agudas, que têm duração limitadas e causas geralmente conhecidas, e as crônicas, que duram mais de três meses e têm causa desconhecida ou mal definida. Cada indivíduo apreende desde os primeiros anos de vida o significado da dor. Segundo os biologistas, quando você come um alface, ou um tomate, ou uma agrião, ou quando você morde a banana, todos esses alimentos sentem a dor de serem devorados. Sem dúvida é a sensação de dor é sempre desagradável. Por exemplo: picadas de insetos para o indivíduo que não é acostumado causa dor, mas chega um ponto que de tanto você levar picadas você se acostuma e não sente mais a dor. Muitas pessoas não sentem dor e são chamdos de leprosos. Essas pessoas são excluídas da sociedade e são exiladas em florestas remotas até os seus corpos serem devorados e cairem aos pedaços como aconteceu com nosso querido Aleijadinho cuja face foi cunhada em rodelas de metais baratos que circulam nas mãos dos brasileiros e que curiosamente são as principais fontes da bactéria causadora da lepra. Quando você pegar lepra lembrar do Aleijadinho.

Interjeição de dorEditar

A interjeição de dor no brasil é AI, CARALHO!!!, já na China a Interjeição de dor é Ai, né?, é usado para expressar a dor, e tambem é usado para filmar alguem gritando ai e colocar no youtube, facebook, etc:. e tal .


Ver tambémEditar