Abrir menu principal

Desciclopédia β

Desnotícias:Oficial: Governo de Rondônia manda recolher livros destinados a ser base de estudo pro vestibular

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

PORCO VELHO, Roncônia

O governo de Roncônia, no uso de suas prerrogativas de não deixar ninguém se preparar para o vestibular para sobrar mais para manter a pose do mandatário local e também aproveitando a onda de perseguição ao suposto Marxismo Cultural, resolve promover uma lista de boicote de obras para serem recolhidas de autores supostamente subversivos e contrários a moral e aos bons costumes da família conservadora.

Nesse rol foram incluídas, dentre outros atores de menor importância, as obras de Machado de Assis, Caio Fernando Abreu, Mário de Andrade, Rubem Fonseca, Millôr Fernandes, Carlos Hitor Cony (sic), Nelson Rodrigues, Franz Kafka, Edgar Allan Poe, e como não poderia deixar de esquecer, também do corno do Euclides da Cunha.

Segundo informações, tal recolhimento se destina também a deixar a já precária base de consultas nas bibliotecas brasileiras ainda menor, já que há um grande séquito de universitários provenientes das Uniesquina que não conseguem emprego em suas áreas de trabalho, sendo desnecessário o investimento na formação de mais jovens idiotas para juntar numero a tão saturado mercado de "profissionais" que chegam ao ponto de topar tudo por dinheiro.

Há ainda a intenção do governo do estado de repassar as escolas e os centros de formação a grupos evangélicos, tais como os capitaneados pelo Edir Macedo, Valdemiro Santiago e Silas Malafaia por exemplo, com um pagamento de um subsídio mensal para que tais grupos cuidem de manter os alunos da rede "pública" de ensino dentro dos valores belos e morais da família cristã, mas por enquanto tal informação está pendente de confirmação, dado que o governo local foi extremamente criticado pelo recolhimento dos livros a ponto de ter de voltar atrás em sua empreitada.


FontesEditar