Abrir menu principal

Desciclopédia β

Desnotícias:Descoberta a PAOKada reversa

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

PAOK insistiu e o mister não resistiu

TESSALONICA, Grécia

Em uma descoberta que abalou os meios científicos, cientistas da Universidade de Lisboa, em parceria com colegas da Universidade Aristóteles de Salonica, anunciaram que descobriram que a PAOKada, um fenômeno físico que leva certas coisas a ganharem coloração amarelada quando atravessadas por correntes elétricas, pode acontecer em metais não-ferrosos, quando a comunidade científica internacional acreditava que tal processo acontecia apenas em metais ferrosos ou com propriedades magnéticas. No entanto, o processo chamou atenção por correr completamente ao contrário do que acontece normalmente.

Para obter tal descoberta, os cientistas, liderados pelo renomado educador físico e alquimista português Jorge Jesus, deixaram onze blocos de Berílio em uma solução líquida de Nitrogênio, Flúor, Iodo e Cálcio por otchentcha e otcho minutos, com a intenção de alcançar supercondutividade, no entanto, durante o tratamento térmico, os blocos, ao receberem a corrente elétrica, ganharam coloração amarelada, entrando em estado de fusão a frio devido a uma fenômeno químico conhecido como Lei do Ex, onde átomos deixam uma ligação química, apenas para retornar mais tarde, destruindo-a no processo, quando o esperado era que os blocos se mantessem intactos enquanto a solução ficasse amarelada.

Na conclusão do artigo de Jesus et al. é levantada a hipótese de que os blocos teriam se mantido intactos caso houvessem sido tratados com cavânio antes do experimento.

FontesEditar