Abrir menu principal

Desciclopédia β

Dave Lombardo

Acabou o sossego.jpg Dave Lombardo toca bateria

E é o ódio dos vizinhos!



Cquote1.svg Bate forte o tambor, eu quero é tic tic tic tic taaa... Cquote2.svg
O próprio!

Cquote1.svg Fraco! Cquote2.svg
Joey Jordison sobre Dave Lombardo.
Cquote1.svg Fraco! Cquote2.svg
Neil Peart sobre Dave Lombardo.
Cquote1.svg Fraco! Cquote2.svg
Igor Cavalera sobre Dave Lombardo.
Cquote1.svg Não conheço. É de comer? Cquote2.svg
Lars Ulrich sobre Dave Lombardo.
Cquote1.svg Quem é essa biba? Cquote2.svg
Thomas, antigo baterista do Restart sobre Dave Lombardo.
Cquote1.svg Y no regresses nunca más, ¡Cabrón! Cquote2.svg
Fidel Castro sobre Dave Lombardo.
Cquote1.svg Ele faz falta... adorava o instrumento dele... Cquote2.svg
Tom Araya sobre Dave Lombardo.
Cquote1.svg Pedal duplo? Eu não preciso disso meu marido tem dois empregos! Cquote2.svg
Nicko McBrain sobre Dave Lombardo
Cquote1.svg Sou fã dele, mas eu sou muito melhor. Cquote2.svg
Mike Portnoy sobre Dave Lombardo.

Dave Lombardo é um velhinho tocador de bateria que já fez parte do Slayer. Aclamado em lugares exóticos como Turcomenistão, Azerbaijão e Chade., Lombardo saiu do Slayer porque estava ficando caquético e não conseguia nem mais pegar nas baquetas com suas mãos trêmulas pra cacete. Atualmente, Dave é um aposentado que alimenta pulgas adestradas nas praças da cidade.

Índice

HistóriaEditar

Dave nasceu em Havana no ano de 1965 ao som de muita Rumba e discursos demagógicos do Tio Fidel. A família imigrou ilegalmente se mudou para o Estados Unidos da América quando Dave tinha só dois anos. Com dez anos Dave começou a ser interessar por música devido sabia que não tinha competência para arranjar um trabalho normal e desde já decidiu se tornar músico, o que foi desencorajado pelos seus pais. Entre sua paixão por uma gordinha da escola e música Dave passava os dias esfregando o pênis pensando na gordinha e baquetando uma bateria imaginária feito maluco. Aos dezesseis anos Dave consegue uma bateria de verdade e planeja formar uma banda, depois de anos se masturbando apresentando na escola. Tempos depois os membros do Slayer se conheceriam.

Carreira MusicalEditar

Dave esqueceu rapidinho a gordinha da escola quando conheceu Jeff Hanneman, Tom Araya e Kerry King, porque afinal eram novos amantes interesses que estavam surgindo, principalmente o de uma carreira promissora. Daí se deu uma rápida conversação entre os quatro caras:

  Tô louco pra fazer isso com vocês!  
Dave Lombardo sobre formar uma banda.

  Mas você quer fazer agora?  
Kerry King sobre o desejo de Lombardo.

  É melhor. Será uma experiência prazerosa para nós todos.  
Jeff Hanneman sobre o desejo de Lombardo.

  Calma pessoal! Vamos fazer isso devagar para ficar bom pra todo mundo.  
Tom Araya sobre o desejo de Lombardo.

  Epa! Vamos pra um lugar mais reservado então!  
Dave Lombardo sobre seu desejo

  O meu quarto tem uma boa acústica pra gente tocar algumas.  
Hanneman sobre lugar para tocar algumas.

  Acho que tem alguém me perseguindo... tomem conta da minha retaguarda.  
Araya sobre ser perseguido.

  Relaxa... a gente sempre está de olho na sua retaguarda.  
King sobre retaguarda de Araya.

Entradas e saídas do SlayerEditar

Dave entrou e saiu do Slayer mais do que trocou de cueca nessa vida, devido aos seus constantes pitis e variações de humor. Ele saiu uma vez na turnê do Reign in Blood, com a desculpa que queria assistir o nascimento de seu filho (como se ele soubesse fazer outra coisa além de batucar). Voltou e gravou South of Heaven e Seasons in the Abyss, dando mais um piti das árabias e ficando fora do Slayer um bom tempo regressando para tocar no Christ Illusion. Atualmente Dave está fora do Slayer devido ao seu mais recente piti que o deixou excluído de gravar o Repentless, em 2015.

Projetos paralelos e outras bandasEditar

Ah, sei lá! Pra quê você quer saber, seu fofoqueiro? Está pensando que aqui é Wikipédia? Só sei que nada sei.

Estilo de tocarEditar

Dave tem um estilo peculiar de tocar: ele toca com os pés e as mãos (sério mesmo?), mas só que toca rápido pra caralho pra mostrar que é o fodão e causa inveja nos outros. Ele toca de um jeito fresco fazendo um monte de adornos desnecessários nas músicas, veja por exemplo a música "Angel of Death": precisava fazer aquilo tudo? E aquelas "bumbadas" no final da música? Isso não é querer se mostrar? Então... Lombardo toca só pra se exibir, esse exibido do caralho!

LegadoEditar

Ele só terá legado quando morrer e quando tiver será por ter sido um baterista exibido demais. Legado tenho eu que sou a reencarnação do Dadinho.

Vida pessoalEditar

Dave é casado com um Dálmata e amante de um Labrador com quem tem cinco filhotes híbridos. Como se pode notar Lombardo é um defensor dos direitos dos zoófilos.

FatosEditar

  • Ele é cubano (e você pensando que ele era estadunidense).
  • Ele nasceu de uma mulher.
  • Ele toca bateria com baquetas.
  • Deixou o Slayer porque queria chamar atenção da mídia.
  • Ele não te conhece.