Coach é um neologismo utilizado para descrever gente trambiqueira que tenta vender a gente estúpida que são entendidos em um determinado assunto no qual não entendem absolutamente nada.

HistóriaEditar

A profissão de coach sempre existiu, porém, relegada à lata de lixo da história, ascendendo ao mainstream com o advento das redes sociais, na década de 2010, tomando o mundo dos negócios como uma praga de gafanhotos e uma tábua de salvação para desempregados que não querem virar motoristas de Uber.

Como ser um coach: o briefingEditar

Primeiro, você precisa ser uma pessoa motivada e proativa, além de ter uma formação universitária em áreas como gestão, marketing ou administração, jogar todo o conhecimento que você adquiriu na faculdade na caçamba de lixo e tacar fogo. Acredite, você não vai precisar de nada do que aprendeu, além de que isto te ajudará a sair da sua zona de conforto, já que a única habilidade realmente necessária para ser um coach é a capacidade de convencer e ludibriar pessoas. Também é necessário esquecer que sua língua materna é o português e falar o máximo de termos em inglês possível. Logo após isto, você precisa definir o seu mindset. Com o mindset definido, o aprendiz de coach precisa fazer o benchmarking de algum business parecido com o que ele quer fazer, de preferência com histórias incrivelmente piegas inspiradoras de como fulano de tal fundou uma empresa multimilionária contando apenas com uma Kombi de pastel e caldo de cana e um generoso empréstimo de um milhão de reais do pai, ou o executivo de sucesso que chegou ao cargo de vice-presidente regional de operações apenas e somente porque era filho do dono.

Por fim, procure o seu business partner igualmente workaholic para começar o brainstorming, onde vão discutir a cultura organizacional do seu business e as estratégias para vender o seu produto, por mais que ele não exista. Crie o máximo de hype no seu produto revolucionário que lançará uma nova trend, mesmo que ele nunca seja lançado. Pelo menos você fez um networking para começar outros projetos.

Se você obter sucesso, pode criar o próprio método de coaching, onde pode extorquir gente fazendo a sua própria metodologia, com métodos completamente novos e inovadores, além de palestras motivacionais onde você pode fazer dezenas ou até centenas de idiotas gastarem centenas ou até milhares de reais para fazer papel de otário.


MetodologiaEditar

Por ser uma "profissão" completamente desregulada, a metodologia do coaching é nula, seguindo apenas pouquíssimos preceitos básicos:

  • Um curso de coaching não pode ter um nome normal como "curso de mentoria para gestores". O nome tem que ser o mais bombástico possível, como "curso de coaching empreendedorístico empoderado quântico sistêmico" ou "engenharia social com foco em programação neurolinguística orientada a gambiarras".
  • Seus métodos também não podem ter nomes normais. Plano de negócios? Quem precisa de um plano de negócios quando se pode fazer uma reprogramação do DNA para expulsar os

cromossomos do fracasso?!

  • Métodos científicos são para os fracos. Simplesmente coloque na cabeça da sua vítima do seu cliente que tudo o que está acontecendo na vida dele é de única e exclusiva responsabilidade deste e você não tem nada a ver com isso e só está tentando enriquecer com o mínimo de esforço possível ajudá-lo.

Tipos de coachEditar

Os coaches se dividem em vários tipos diferentes:

  • Coach empresarial: Pode ser empregado para melhorar o ambiente de trabalho de algum local, ou como mentoria para algum negócio que está para começar. No fim, acaba sempre piorando após o coach compartilhar as fotos das sessões em alguma rede social e um dos envolvidos ser identificado e marcado por algum dos parentes em uma pose comprometedora ou fazendo algo completamente ridículo, o que lhe obriga a ações que vão desde se demitir do emprego e apagar todas as formas de contato até emigrar para outro país onde a praga do coach ainda não chegou.
 
Exemplo de coach empresarial: o coach de pingas
  • Coach de vida: Uma solução mais cara e menos efetiva para algum problema que você esteja enfrentando. Por qual motivo pagar um psicólogo, um psiquiatra, um nutricionista ou qualquer outro médico reconhecido e legalizado quando se pode gastar mais com um coach apenas para se postar em alguma rede social com a esperança de que ele vá te dar um desconto por causa da divulgação e de um depoimento completamente mentiroso?
  • Coach esportivo: Mais conhecido pelo nome de treinador (mas não aquele burro que escala o seu time). Provavelmente o mais antigo tipo de coach e o menos inútil, já que ele te orientará a bater direito na bola, o jeito correto de se arremessar um lance livre, ou comer sua mulher após as aulas de yoga.
  • Coach de relacionamento: Este tipo é extremamente problemático, já que seu tratamento surte o efeito contrário do intencionado, e ao final, o casal acaba se separando porque uma das partes largou o outro para ficar com o coach. Apesar de tudo, vendem-se com a intenção de salvar o relacionamento, com o objetivo de fazer com que uma parte do casal reconheça os defeitos e problemas do outro, mantendo-se juntos apesar de tudo.

Coaches famososEditar

  • Bel Pesce: uma das coaches mais famosas do mundo, antes que a internet descobrisse que todo o seu business não passava de um trambique feito pela Empiricus para vender cursos de onde (não) investir.