Arca de Noé

Este artigo é relacionado à história.

Cuidado com a Peste Negra!

Viado.JPG

Cquote1.svg Comprei a passagem, mas não fui. Cquote2.svg
Russo sobre Arca de Noé.
Cquote1.svg Ótimo arca, grande, espaçosa, com piscina e com direito à camarote para o show do Roberto Carlos! Cquote2.svg
Merchan de Noé pra arrecadar uns quebrados.

Noé tranpostando um jegue em sua arca

Conteporâneo de épocas remotas, Noé era um homem temente a Deus. Numa certa segunda feira, Noé ouviu vozes que diziam que o mundo iria acabar, que tudo ia ficar molhado. Na verdade o que ele ouvia era a voz de sua mulher, Cyndi Lauper, cantando o hit(?) de Tati Quebra Barraco, "Tô Ficando Atoladinha". Por estar longe da estridente esposa (uns 500 km), ele interpretou mal a mensagem. Ensandecido, construiu uma enorme Arca com madeira catada, e resolveu levar com ele um casal de cada bicho, por que provavelmente faltaria comida. No entanto, foi vítima de um complô. Loucas para entrarem na barca, Ruth Romcy, Madonna e Dercy Gonçalves, e Estér forjaram uma situação constrangedora, que serviu para distrair Noé enquanto Ruth entrava na Barca. O plano deu errado, Dercy e Ruth Romcy foram à deriva até encontrar o Brasil. Madonna foi atirada ao mar (onde criou seu hit "Love Profusion", onde o clipe se passa numa ilha tosca) e Cyndi Lauper gritou sua mais famosa máxima: "Madonna Whore!". Após o dilúvio, Noé largou de Cyndi e passou a construir barcos, sua carreira veio ao fim com um projeto mal feito, o Titanic.

O Convívio dos AnimaisEditar

  Mas que pouca vergonha é essa aqui dentro, cambada.  
Noé, o único ser humano a entender os animais depois de Eliza Thornberry.

  Ora, Noé. Cê não achou que a gente ia ficar quarenta dias e quarenta noites aqui nessa pocilga sem ter nenhum rala-e-rola, né? "Cristalina", Noé.  
Macaco, enquanto enraba a zebra.

  Pelo menos façam que nem o Burro, que tá usando camisinha  
Noé.

  Que camisinha, o quê! Ele tá é comendo o cu da cobra.  
Macaco.

Noé queria que todos os animais, escolhidos por um rigoroso método de seleção (chamado por nós de "mamãe mandou"), convivessem em paz uns com os outros, e transformassem o mundo num lugar limpo e sem pecado. Mas tudo saiu diferente do que ele havia pensado. Além de fazerem muito cocô, o que irritava a mulher do Noé, havia alguns clandestinos, como a Hebe. Os animais começaram uma suruba desgraçada lá dentro, incentivada por um veadinho (literalmente). A veadinha que foi com ele estava querendo cruzar, mas ele era emo. Para escapar, o animalzinho propôs a orgia, na tentativa de dar pro elefante. Não havia distinção de cruzamento de animais de mesma espécie e nem acordo, lá se bobear era enrabado, dizem que várias espécies novas surgiram durante essa orgia.

Depois do DilúvioEditar

Depois dos tais 40 dias e 40 noites de pura sacanagem, finalmente parou de chover. Noé, cansado de separar os maliciosos bichos, foi morar na Inglaterra. Começou a fazer barcos e fundou seu próprio negócio. Os animais se espalharam pelo mundo e saciaram seus ímpetos sexuais. O viadinho da suruba, a exemplo de Cyndi Lauper, fundou uma banda emmotiva chamada Simple Plan.

A experiência da arca trouxe grande contribuição para a disseminação de DSTs entre todas as espécies no mundo todo, bem como a idealização de cruzeiros universitários

A propagandaEditar

Muitos animais foram embarcados à força, mas Noé também era um ótimo publicitário além de bom construtor de barcos, o slogan que criou para o cruzeiro do dilúvio foi: "façamos, vamos amar". Frase que ficou conhecida e virou música (no Brasil é claro). Graças a esta filosofia, Noé conseguiu angariar construtores, recursos, tripulação e principalmente animais dispostos a participar da suruba.

A viagem aconteceu ao som de muito funk e trenzinhos de conga (com todos nus e bem colados) e zarpou do Acre, segundo a lenda uma terra antiga que foi submersa no dilúvio e nunca mais encontrada.

A grande decepçãoEditar

No término do cruzeiro, estando todos com várias DSTs e hemorróidas e tendo noé sido muito mais enrabado do que esperava (ele esperava, como capitão enrabar todos), os animais sentiram vergonha e decidiram sumir com a arca e apagar a lenda da história da zoofilia, desde então a zoofilia é considerada uma prática a abominável, os zoofilos de hoje (historiadores) procuram a aarca como uma forma de legitimar historicamente seus gostos.

Ver tambémEditar