Adriano Gabiru

Winner 2.jpg Este artigo é sobre um(a) VENCEDOR(A)

Ganhar medalha de ouro é rotina, pô!

Veja outros campeões aqui.
Corpo cerveja.jpg Cquote1.svg TOMA CACHAÇA, CARAI!! Cquote2.svg

Este artigo tem cheiro de porre! O autor está caído na calçada, gorfando álcool puro. Melhore este artigo e ganhará 6 litros de uísque, mas se vandalizar, será obrigado a tomar Devassa quente!


Adriano Gabiru (Maceió, 11 de agosto de 1977) é o maior ídolo da história do Tindernacional, autor do gol em 2006 contra o Barcelona do Ronaldinho, que não é o Palmeiras, mas ficou sem mundial.

Adriano Gabiru
GABIRU.jpg
Nacionalidade Bandeira do Brasil Brasil
Altura É maior que o Iarley
Posição Atacante
Direito, pra bater de chapa
Clubes Internacional, seu filho
Estilo de Jogo Decisivo, guarda todo o futebol da carreira prum único lance que realmente vale a pena.
Gols Contra o Barcelona na final do Mundial
Prêmios Maior ídolo da história do Inter


CarreiraEditar

Antes de sua passagem pelo Binter, Gabiru era só mais um atacante qualquer sem relevância alguma do futebol brasileiro. O apelido de "gabiru" veio da sua cara de ratazana atropelada. Jogou por muitos anos pelo Athlético, nos tempos em que ainda era Atlético, até que foi contratado pra distribuir Gatorade no Beira-Rio.

O fatídico gol contra o BarcelonaEditar

Bem, vamos logo ao que interessa: esse é o motivo pelo qual você está lendo esse artigo. Na final do Mundial de 2006, o Interregional estava empatando em 0x0 com o Barceloser quando aos 31 minutos do segundo tempo, o técnico Abelão resolve dar uma chance pro menino Gabiru tirar o mofo da bunda colocando ele no lugar do Fernandão. A principio, a reação natural de todo torcedor colorado era a de querer matar o treineiro na porrada. Onde já se viu tirar o artilheiro do time pra botar um caneleiro que só vivia esquentando banco? Mas aí, minutos depois, eis que um zagueiro do Binter dá um chutão pra frente (porque sair de pé em pé é coisa de baitola) e depois de muito bate-e-rebate de cabeça, a bola sobrou nos pés do Iarley, que depois de cometer faltase desvencilhar do cabeludo do Puyol, lançou a bola pro menino Gabiru tocar na saída do Valdés. Gol. Inter 1x0, campeão mundial e Gabiru herói do título. Parece algo típico das informações altamente confiáveis que se vê na Desciclopédia, mas não, foi isso mesmo. Pode olhar no Google.

E depois?Editar

Depois? Quem precisa se preocupar com alguma coisa depois de marcar gol contra o Barcelona em final de mundial? Depois disso o Gabiru virou queridinho em Porto Alegre, passando a frequentar todos os bares da cidade junto com seu grande amigo Perdigão, outro membro crucial na conquista do mundo. Ainda hoje pode ser encontrado enchendo a cara por conta da casa em algum boteco mal-afamado. Vez ou outra gravam um vídeo dele todo encachaçado falando sobre o grande momento.