Absenteísmo

Cquote1.svg Você quis dizer: Baianismo Cquote2.svg
Google sobre Absenteísmo
Cquote1.svg Vagabundo, Vagabundo (42x) Cquote2.svg
Gilberto Kassab sobre Absenteísmo
Cquote1.svg Oh meu rei... Cquote2.svg
Baiano sobre Absenteísmo


O Absenteísmo é uma religião baseada na vida e nos ensinamentos de Absentus, que viveu aproximadamente entre 375 e 282 a.C. na região da Trácia, norte da da Grécia. Após sua morte, seus ensinamentos levaram em torno de 200 anos para sair desta região, e mais 500 anos para antigir todo o continente Europeu. O número de seus seguidores atualmente é desconhecido, mas da ordem de milhões de dúzias.

A vida e obra de AbsentusEditar

 
Um adepto do Absenteísmo

Nascido em uma família relativamente abastada e com boas relações com o governo local, Absentus teve uma infância tranquila e era lembrado, segundo Ausentus (seu principal discípulo), como uma criança tranquila e isolada. Seu pai trabalhava como coletor de impostos e usou suas conexões para arranjar um emprego para o seu então filho adolescente na burocracia estatal. Foi a primeira de inúmeras vezes que Absentus não conseguiu manter um emprego, sendo demitido após não comparecer a nenhum dia de serviço.

O RetiroEditar

Desconsolados com a atitude de seu filho seus pais o expulsam de casa e Absentus então com 27 anos passa a viver no deserto, sendo resgatado inúmeras vezes a beira da morte por pastores da região rural. Após desenvolver certa capacidade de sobrevivência, Absentus passou a viver sozinho, se alimentando do que encontrava. Este período durou 11 anos segundo Ausentus, momento no qual acredita-se que Absentus desenvolveu a sua doutrina.

Morte

No seu leito der morte cercado por seus discípulos, Absentus disse: "Eu não voltarei" momentos após morreu tranquilamente. O dia da sua morte foi comemorado por séculos, sendo depois associado ao dia de São Nunca, como parte da supressão ao paganismo.

Praticando o AbsenteísmoEditar

Assim como há religiões que dizem que a pessoa não deve trabalhar após a tarde de sexta-feira, há um único grande mandamento do absenteísmo:

Nunca comparecerás ao trabalho em qualquer dos dias da semana presentes entre o domingo e o sábado