Abrir menu principal

Desciclopédia β

AAA A AAAA AA AAAAAAAAAAAA

AAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAA AA A AAA A AAAAAAAAAAAAA AA AAAAAAAAAA.

58 026 AAAAAAA · 193 492 AAAAAAA

AAAAA

AAAAAAA

AAAAAAAA

AAAAAA

AAAAA

AAAAAAAAAA

AAAAAAAAA AAAAAAAAA
O aeroporto de Recife no formato de um órgão sexual feminino, foi criado para aumentar o turismo sexual da cidade.

Recife (do inglês: Hellcife e do neerlandês: Mauritsstad) é uma cidade de Pernambuco, considerada pelos habitantes locais (e apenas pelos habitantes locais, sempre megalomaníacos) como a maior cidade do Nordeste com as maiores praças do Nordeste com as maiores praias do Nordeste, com os maiores hospitais do Nordeste, com os maiores times de futebol do Nordeste, e se acham a cidade mais importante do Brasil e da América Latina, só porque todo verão o lugar lota de turistas, eles acabam se achando importantes e interessantes.

Recife é cortada por 666 rios (o número não é mera coincidência), incluindo os rios Capibaribe e Beberibe que formam juntos, de acordo com os residentes, a nascente do Oceano Atlântico.

A Nacionalidade Brasileira nasceu em Recife, o que significa que a cultura do resto do Brasil ou é cópia ou derivado da cultura recifense e pernambucana. A verdade é que o recifense desde a Insurreição Pernambucana acha que a capital do Brasil deveria ser ali. Ou até mesmo a capital de um país novo formado no Nordeste, como foi o caso da Confederação do Equador nos tempos de Frei Caneca. Gilberto Freyre é considerado localmente como o maior sociólogo do Brasil, pois foi ELE quem deu sentido ao Brasil como nação, como também sentido a vida da população brasileira, porque antes todo brasileiro vivia com uma crise existencialista e ninguém realmente sabia quem era quem, quem era o que ou porque aquilo é o que é, ou como veio a ser.

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Twitter



AAAAAAA A AAAAAA


AAAAAA AAA...


AAAA AAAAA


AAAAAA AA AAAA
 
AAAAAAAAA
FeaturedAAA.png
AAAAA AAAAA(AA) AAA AAAAAAAAAAAAAA, AAAA (AAA)AAAAAAAAAAA AAAAAAAA AAAA AA A AAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAAA: AAAA AAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAA AAAAAAA A AAAAAAAAA. AAAAA AAAAAAAAA, AAAAAAAAAAA AAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAA (AAAAA, AAA, AAAAAAAAAAAAA, AA, A, AAAAAAAAAAAA.) A AAAAAA AAAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAA AAAA AAAA AA! AAAAAAAAAAAAAA. AAAAAAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAAA AA A AAA AAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAA AA AAAAAAAAAAAAAA.


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA AA A
AAAAAAAAAAAAAAA A AAAAA AAAAAAAAAA AAA AAAAAAAAAAAAAA AAA A AAAAAAAAAA, A! AAAA A? A AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. AAAAAAAAAAAAAAAAAAA A A AAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAA, AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA, AAAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAA AAAAAAAAAA AAAAAAAAAAAAAAAAAA AAAAA AAA AAAAA AA. AAAAAA AAAAAAA, AAAAAAAA AAAAAAAA, AAAAAAAAAA A AAAAAAAAAAAAAAAA.


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
AAAAAAAAAAAAAAAAA A AAAAAAAAAAAAAAA AAAAAAA. AAAAAAAAAA AAAAAAAAA AAAA AAA AAAAAA, AAAAAAAAAAA AAA AAAAAAAAAAAAAAAAAAA! AAAAAAAA AAAAAA AAAAAAAAAAAAAA AA AAAA.


AAAAAAA AAAA AAAAAAAA
AAAAAAAAAAAAAAAAA AA AAAAAAAAAAAAAAAAAA! AA AA AAAAAAAAAAAAAAAA AA AAAAAAAAAAAAAAAAAAA, AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA: